Saúde

Já pode pedir produtos da Well’s através da Glovo

Até 9 de abril, também não paga a taxa de entrega em pedidos acima dos 6€. O objetivo é que fique em casa.
Mais uma razão para não sair de casa.

Na noite de sexta-feira, 20 de março, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinou o decreto do governo que regulamenta o estado de emergência no País. Este conjunto de medidas, que estarão em vigor até pelo menos 2 de abril, indica, entre outras coisas, que há dever geral de recolhimento domiciliário para que a prevenção do novo coronavírus seja mais eficaz.

Não se preocupe. Se não quiser ou puder sair à rua nos próximos dias e precisar de produtos de dermocosmética, suplementação alimentar e outros bens, a Glovo arranjou uma solução. Desde sexta-feira, 20 de março, é possível pedir produtos da Well’s em todas as cidades do País onde a Glovo opera.

O objetivo é, obviamente, tornar os produtos da Well’s acessíveis a toda a população, especialmente às pessoas que fazem parte de grupos de risco, como é o caso dos idosos e grávidas. O serviço passa então a estar disponível em Lisboa, Porto, Braga, Vila Real, Guimarães, Póvoa do Varzim, Aveiro, Coimbra, Covilhã, Viseu, Leiria, Torres Vedras, Barreiro, Almada, Setúbal, Évora, Faro, Funchal e Ponta Delgada. Mas há mais boas notícias: até dia 9 de abril, a taxa de entrega é totalmente gratuita para encomendas superiores a 6€. Nos casos em que o valor do pedido seja inferior, a taxa aplicada é de 1€.

“Para a Well’s é muito importante garantir o acesso a todos os portugueses de produtos de saúde, bem-estar e bebé. Esta parceria com a Glovo permite-nos estar ainda mais perto e garantir entregas sem custos adicionais e sem necessidade de deslocações, em prol da prevenção e segurança dos nossos clientes”, explica em comunicado João Cília, diretor-geral da Well’s.

A Glovo continua a fazer o seu serviço habitual, porém, com novas medidas de prevenção e segurança de colaboradores e clientes. Para isso, a empresa mantém contacto regular com as associações, autoridades sanitárias e restaurantes, com o objetivo de implementar todas as orientações em termos de saúde, segurança e bem-estar dos utilizadores, estafetas, parceiros e funcionários.       

Além disso, desenvolveu e implementou um novo processo para garantir a máxima segurança, eliminando a assinatura no recebimento de um pedido entre o utilizador e o estafeta. A empresa recomenda ainda pagamentos com cartão, também com o objetivo de minimizar o contacto. Ao entregar um pedido, os estafetas deixam-no à porta da casa do cliente até que este seja recolhido.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT