NiTfm live

Saúde

Há uma forma simples e eficaz de salvar o planeta — basta colocar selos nos alimentos

Se os produtos de supermercado tivessem rótulos como os dos eletrodomésticos, poderíamos fazer escolhas mais amigas do ambiente. 

Toda a gente pode ajudar na mudança.

Quando compramos um eletrodoméstico, como uma máquina de lavar roupa, ela traz sempre um selo ou um certificado de eficiência energética, que varia entre A+++ e D, o primeiro símbolo é o mais económico. Este sistema simples de notas permite escolher a máquina que consome menos energia, poupando a conta de casa no final do mês e o planeta, já que vão ser consumidos menos recursos. Então, porque é que na alimentação não acontece precisamente o mesmo? Ou seja, um selo que revele o impacto que cada alimento tem para o nosso planeta.

“Está mais do que provado que as perdas e os desperdícios alimentares são responsáveis pela emissão de oito por cento dos gases de efeito de estufa e não se faz nada quanto a isso”, alerta à NiT a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo.

Eles são emitidos sobretudo pela superfície terrestre e têm dificuldade em chegar ao espaço, o que provoca um efeito de sobre-aquecimento do planeta.

A pecuária é uma das principais causas para a produção e emissão de gases metano e óxido nitroso (NO2). Mas a utilização de fertilizantes nos solos, por exemplo, contribui com 79 por cento das emissões de NO2.

Os dados assustadores continuam: sabia que para produzir os alimentos consumidos, diariamente, por uma pessoa, são necessários cerca de dois a cinco mil litros de água? Repetimos: por uma pessoa. Uma vez que a população vai continuar a crescer, todos estes números também irão aumentar. Por isso, poderemos mesmo assistir a um colapso climático global até 2050, uma década em que a população terá aumentado para cerca de nove mil milhões.

Portanto, há uma questão óbvia para a especialista e para a NiT: se a produção de alimentos e os processos que a envolvem, desde a produção primária, passando pelo embalamento e chegando à distribuição, têm impacto no ambiente, porque é que não é obrigatório os alimentos terem um selo ambiental?