NiTfm live

Saúde

Há um medicamento que pode reverter o Alzheimer

A descoberta foi feita por um grupo de cientistas holandeses. O fármaco é atualmente usado para tratar a hipertensão.
Pode ser a solução.

Preste atenção ao seguinte nome: Nilvadipine. É este o medicamento que muita gente toma para reduzir os níveis de pressão arterial e que, afinal, pode ser a solução para uma das doenças mais temidas, o Alzheimer. É isso que diz uma investigação publicada esta segunda-feira, 17 de junho, na secção de hipertensão do jornal científico “American Heart Association’s”.

Segundo o documento final, ao alargar as artérias e ao impedir o cálcio de entrar, o fármaco (que não está à venda em Portugal) aumenta em 20 por cento o fluxo sanguíneo na parte do cérebro que controla a memória — essa mesma zona é a mais afetada em doentes com a demência, que afeta 44 milhões de indivíduos a nível global.

Jurgen Claassen,  um dos líderes da investigação da Universidade Médica de Radboud, na Holanda, citado pelo site “Science Daily”, afirmou que “este tratamento para hipertensão arterial é promissor, já que não parece diminuir o fluxo sangüíneo para o cérebro, o que poderia causar mais danos do que benefícios”. E continua: “Mesmo que nenhum tratamento médico seja sem risco, a obtenção de tratamento para pressão alta pode ser importante para manter a saúde cerebral em pacientes com doença de Alzheimer”.

Apesar da indicação deste estudo, os pacientes com Alzheimer não devem mudar de medicação sem consultarem os respetivos médicos.