Saúde

Governo garante que não há sobrecarga dos hospitais da região de Lisboa

O secretário de Estado da Saúde diz que o nível de ocupação dos cuidados intensivos está em linha com o resto do País.
Está controlado, diz o governo.

Ao contrário do que tem vindo a ser sugerido nos últimos dias, não há risco de colapso dos serviços de cuidados intensivos nos hospitais da região de Lisboa. A garantia foi deixada esta segunda-feira, 29 de junho, pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na habitual conferência de imprensa de acompanhamento da evolução da pandemia em Portugal da Direção-Geral da Saúde.

“A região de Lisboa e Vale do Tejo é aquela onde mais se testa em Portugal desde o dia 13 de maio”, começou por sublinhar Lacerda Sales, adiantando que, no que diz respeito aos cuidados intensivos, “há capacidade para dar resposta” aos casos mais graves de Covid-19.

Os hospitais desta região têm, segundo o secretário de Estado da Saúde, 66% da globalidade das camas de cuidados intensivos ocupadas. “Um valor que está em linha com o resto do País, em que a taxa de ocupação se situa nos 65%”, assegurou ainda.

Estes dados dão ao governo, sublinhou ainda o responsável, a segurança de saber que “existe boa capacidade para dar resposta às necessidades. Do presente, mas também do futuro”. “Não há qualquer sobrecarga do sistema”, garantiu ainda António Lacerda Sales.

Recorde-se que existem atualmente 489 pessoas internadas em Portugal com Covid-19, das quais 71 estão em unidades de cuidados intensivos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT