Saúde

Glovo já faz entrega de medicamentos não sujeitos a receita médica

As aspirinas e os analgésicos são algumas das coisas que podem ser pedidas.
A ideia é facilitar ainda mais a vida dos portugueses.

Com o impacto da pandemia de Covid-19 em Portugal, e para facilitar a vida dos portugueses neste momento, a Glovo começou a realizar a entrega de medicamentos não sujeitos a receita médica, na categoria de parafarmácia.

Isto quer dizer que passa a estar disponível neste serviço a entrega de aspirinas, antipiréticos ou anti-inflamatórios, e não apenas produtos de parafarmácia.

Os pedidos nesta área registaram um aumento visível em março, em comparação com a média dos pedidos dos meses anteriores. “De 60 por cento na primeira semana de março para 167 na segunda, 300 na terceira e 375 por cento na última semana”, revela a Glovo.

Entre os produtos mais solicitados em Portugal estão, por ordem decrescente, as compressas esterilizadas, seguidas de colírios, testes de gravidez, luvas de látex, termómetros, produtos para dores no pescoço e de higiene íntima. Sabe-se que alguns destes produtos também estão no top de pedidos noutros países, como Espanha e Itália.

“Esta é a nossa mais recente prova do apoio que prestamos às entidades do terceiro setor, mas também às farmácias, na entrega de medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM) ao domicílio, uma vez que, além disso, já foi anunciado por outras entidades”, disse Ricardo Batista, country manager da Glovo em Portugal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT