NiTfm live

Saúde

Fronteira com Espanha fechada — mas com via verde para mercadorias em nove pontos

Mercadorias e bens essenciais poderão passar livremente. Nacionais que regressem ao seu país também terão prioridade.
Vai ser restabelecido o controlo fronteiriço com Espanha

As novas medidas foram tomadas na reunião por videoconferência dos ministros de Saúde e Administração Interna da UE, onde se debateu o controlo fronteiriço europeu, entre outros pontos. Depois de António Costa ter avançado este domingo, 15 de março, que seriam anunciadas restrições nas ligações a Espanha, essencialmente para “efeitos de turismo ou lazer”, o ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita revelou em conferência de imprensa que a passagem poderá ser feita apenas em nove pontos diferentes com controlo rigoroso. As medidas entram em vigor já esta segunda-feira, 16 de março.

Nestes locais estratégicos será dada via verde ao transporte de mercadorias e bens essenciais. O ministro dá nota ainda da decisão conjunta dos países em facilitarem a passagem a nacionais que pretendem regressar ao seu país de residência, embora deixe um alerta para todos aqueles que pretendem deslocar-se a propósito das férias da Páscoa, advertindo-os que devem manter-se no local da sua residência principal.

“Nos restantes [pontos] será interditada e iremos estabelecer mecanismos que limitam a passagem na fronteiras terrestres a mercadorias e trabalhadores que tenham que se deslocar para o outro lado da fronteira. Mesmo nesses casos iremos fazer controlos sanitários na fronteira”, diz Eduardo Cabrita. Portugal e Espanha estão ainda a acertar mais detalhes do controlo fronteiriço. O ministro prometeu novidades para esta segunda-feira.

Marta Temido aproveitou também para assinalar que os esforços de consciencialização e de segurança e higiene continuarão a ser reforçados nos aeroportos. Quanto a um eventual encerramento das linhas aéreas, Eduardo Cabrita reforçou que o governo decretou já o cancelamento de voos para países de risco como China e Itália, mas que, para já, não estão previstas outras medidas do género.

A conferência de imprensa serviu também para anunciar que Portugal voltou a reforçar o interesse na compra conjunta de kits de teste da Covid-19 e ventiladores — uma aquisição que deverá ser feita em conjunto pela União Europeia.