Saúde

Foram realizadas mais de 8 milhões de consultas à distância em Portugal

Segundo Jamila Madeira, secretária de Estado Adjunta da Saúde, este modelo é para continuar.
O governo quer investir na teleconsulta.

Na conferência de imprensa desta quarta-feira, 15 de julho, a secretária de Estado Adjunta da Saúde referiu que que os portugueses “podem continuar a contar com o Serviço Nacional de Saúde”, incluindo nos “novos modelos de telesaúde”.

Devido à pandemia e, consequentemente, ao confinamento, várias unidades criaram a opção de teleconsulta e a população aderiu. Segundo Jamila Madeira, desde o início do ano, já foram realizadas, com recurso a meios à distância, mas de oito milhões de consultas não presenciai — isto representa um aumento de 65 por cento em relação ao total no mesmo período no ano anterior.

A responsável do governo aproveitou a habitual conferência para avançar também que a Linha SNS 24 atendeu mais de 1,3 milhões de chamada.

Relativamente à plataforma TraceCovid, que garantiu a monitorização e acompanhamento do ciclo de vigilâncias dos utentes suspeitos e infetados com covid-19, desde a sua implementação a 26 de março, contou com um registo de cerca de 75 mil profissionais e 603 utentes inseridos no sistema, contribuindo para 1.447.097 vigilâncias realizadas por telefone.

“Em média, têm-se registado cinco mil utilizadores ativos, por dia”, continuou Jamila Madeira, acrescentando que isto representa “um investimento sem precedentes na utilização de meios tecnológicos”.

A secretária de Estado ajunta da Saúde referiu, ainda, que o governo continuará a ampliar a rede de equipamentos de saúde, com a aquisição de mais kits de telesaúde.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT