NiTfm live

Saúde

Chegou a primeira suspeita de um cão infetado com coronavírus

O animal está em Hong Kong, na China. As autoridades vão colocar em quarentena todos os animais de estimação dos doentes daquela região.
Vêem-se animais com máscaras nas ruas.

Esta sexta-feira, 28 de fevereiro, chegou a confirmação do primeiro cão infetado com coronavírus. O anúncio foi feito pelas autoridades de Hong Kong, na China, onde reside o animal, que assumiram a decisão de colocar em quarentena todos os animais de estimação de pessoas infetadas com o Covid-19.

Segundo um porta-voz do Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação (AFCD), as cavidades orais e nasais do cão foram analisadas na quarta-feira, dia 26, com os resultados a apresentar um nível “positivo fraco” para o novo coronavírus.

As autoridades de saúde não têm certeza se o cão, que não apresenta nenhum sintoma, está realmente infetado ou está apenas a carregar o vírus na boca e no nariz, devido a “contaminação ambiental”. Ainda assim, o animal foi colocado num abrigo onde está em isolamento, de acordo com o jornal norte-americano “New York Post”.

Já a publicação britânica “The Telegraph” avança que o cão pertence a uma mulher de 60 anos infetada com o vírus.

Embora não haja evidência científica de que os animais domésticos, como cães e gatos, podem apanhar ou transmitir o novo coronavírus, os animais vão ser entregues a abrigos, onde devem ficar sob quarentena e vigilância durante 14 dias. 

Hong Kong torna-se assim no primeiro país a tomar medidas para conter a propagação do vírus nos animais. Os últimos dados gerais apontam para um total de 83.704 pessoas infetadas e 2859 mortes. Até ao momento, recuperaram outras 36.654.