NiTfm live

Saúde

Estudo alerta: saquinhos de chá libertam enormes quantidades de microplásticos

Esta bebida pode conter resíduos nocivos para a saúde, de acordo com uma investigação publicada a 25 de setembro.
Leia isto com atenção.

Um estudo publicado a 25 de setembro na revista científica “ACS Publications” revelou que os saquinhos de chá de nylon — sim, aqueles que parecem inofensivos — libertam milhões de microplásticos. Segundo a equipa de cientistas da Universidade de McGill, em Montreal, Canadá, esta fibra sintética deposita na bebida uma enorme quantidade de resíduos nocivos para a saúde.

O artigo mostra que depositar um saquinho de chá numa água com uma temperatura de 95 graus provoca a libertação de 11,6 mil milhões de microplásticos e 3,1 mil milhões de nanoplásticos em apenas uma chávena. Os testes mostram que estas partículas têm a mesma composição dos sacos: nylon e politereftalato de etileno. 

Além disso, têm um elevado nível de toxicidade para o organismo humano e estão presentes no chá em níveis bastante superiores às quantidades de plástico que se encontram noutros alimentos estudados anteriormente. 

Em termos comparativos, um litro de água numa garrafa de plástico contém cerca de 44 partículas de microplásticos, uma porção de mexilhões tem à volta de 90 e um quilo de sal mais de 600. Um outro estudo, realizado no ano passado, concluiu que consumimos 70 mil partículas de plástico por ano apenas a partir do pó que está no ar e que vai parar à nossa comida, como avança o “The Guardian”.

Segundo esta publicação, Nathalie Tufenkji, uma das cientistas envolvidas, decidiu estudar os sacos de nylon depois de lhe servirem um chá num café. Uma avaliação inicial às partículas, feita com testes a pulgas da água, mostrou que elas podem provocar problemas comportamentais e de desenvolvimento.

Para evitar o consumo destas substâncias, o mais sensato será usar saquinhos de chá feitos sem recurso a componentes químicos ou, melhor ainda, ferver as folhas soltas dentro de filtros de chá em rede.