Saúde

Enfermeira toca violino para doentes com Covid — e as imagens estão a comover o mundo

Na linha da frente contra o coronavírus no Chile, Damaris Silva usa o seu (pouco) tempo livre para levar um pouco de amor aos doentes.
Enfermeira toca violino para pacientes e colegas.

O Chile foi dos países sul-americanos onde o novo coronavírus mais rapidamente se propagou. São cerca de 300 mil infetados (tantos quanto Espanha) e já mais de seis mil mortes. Numa unidade de cuidados intensivos onde os profissionais de saúde estão nos limites a ajudar pacientes a lutar pela vida, há uma enfermeira que ajuda e não apenas nos tratamentos. São as suas imagens que têm corrido mundo. 

Damaris Silva, de 26 anos, é enfermeira numa unidade de cuidados intensivos já em risco de sobrelotação, num hospital no sul da capital do país, Santiago do Chile. Os turnos têm sido longos e os desafios constantes. E no meio do desafio esta enfermeira ainda encontrou espaço para recuperar o seu violino e dar-lhe uso.

Citado pelo jornal chileno “El Comercio”, a enfermeira explica que, além de música, procura dar também “um pouco de amor”. Isto estende-se não só aos pacientes, ligados a ventiladores e a lutar pela vida, mas também para os seus colegas, médicos e enfermeiros, cuja capacidade de resistência tem sido testada nestes meses.

A ideia tem o seu lado poético mas há também algum apoio científico à matéria. Desde as Guerras Mundiais que nos EUA surgiam relatos de a música ser usada em zonas onde feridos eram tratados, uma prática que viria a dar lugar a estudos de musicoterapia.

A música, naturalmente, não substitui os cuidados físicos, nem a medicação, nem as terapias de reabilitação. Mas pode ajudar a relaxar, em especial num contexto difícil como aquele a que os sistemas de saúde têm sido sujeitos com o Covid-19.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT