NiTfm live

Saúde

Dietas vegan e vegetariana podem aumentar risco de AVC — diz estudo científico

Segundo o relatório publicado no "British Medical Journal", a razão pode estar relacionada com os baixos níveis de vitaminas.
Leia isto com atenção.

Surgem estudos praticamente todos os dias mas alguns retiram conclusões mais inesperadas do que outros, como é o caso de uma investigação publicada a 4 de setembro. O estudo científico agora divulgado no “British Medical Journal” revela que as dietas vegan e vegetariana estão ligadas a uma diminuição nos riscos de doenças cardíacas mas que, por outro lado, poderão aumentar o risco de sofrer um AVC.

Os cientistas da Universidade de Oxford (Inglaterra) dizem que a situação pode dever-se, em parte, à falta de vitaminas. O estudo analisou uma amostra de 48 mil pessoas que não tinham histórico de doenças cardíacas nem derrames, e que foram divididas em três grupos — os que comem carne, os que não comem carne mas comem peixe, e os vegetarianos e vegan.

Após 18 anos de análise, os dados mostram que existiram 2820 casos de doenças do coração e 1072 casos de AVC. Quem comia só peixe registou 13 por cento menos de risco de doenças cardíacas em relação aos carnívoros. Já o grupo de alimentação apenas vegetal, registou 22 por cento de riscos baixos.

Porém, em relação ao risco de acidente cardiovascular, os vegetarianos e vegan registaram 20 por cento de aumento de risco em comparação com os carnívoros. Os investigadores atribuem a causa ao baixo nível de vitamina, ainda que admitam que são necessários mais estudos para garantir a importância dos fatores nutricionais.

Os resultados sugerem ainda que os níveis baixos de colesterol total podem desempenhar um papel importante. Tracy Parker, nutricionista sénior da British Heart Foundation, citada pela “Sky News”, afirma que, “embora seja uma descoberta interessante, este estudo é observacional e não fornece evidências suficientes, por isso, são necessários mais estudos”.