Saúde

DGS não pensa em proibir fumar ao ar livre sem distanciamento

A medida aplicada em Espanha não entra para já nos planos, embora a situação esteja a ser “acompanhada e avaliada”.
O exemplo espanhol não vai ser seguido. Para já.

São cada vez mais apertadas as regras para os fumadores espanhóis, mesmo em espaços públicos, isto depois de as autoridades espanholas considerarem que o fumo pode potenciar o contágio do novo coronavírus. Na conferência de imprensa desta sexta-feira, 14 de agosto, a ministra da Saúde abordou o tema na perspetiva portuguesa.

Por enquanto, a possibilidade de replicar essas medidas Portugal não está em cima da mesa. “Não estamos a pensar em adotar medidas semelhantes”, frisa Marta Temido, embora relembre o “contexto de incerteza” da pandemia.

“Há incerteza sobre quais são as melhores estratégias para prevenir o contágio, há muitos aspetos em aberto. Vamos acompanhar e avaliaremos se [a medida] será também adequada ao nosso contexto.”

A região da Galiza, por exemplo, aplicou esta quinta-feira, 13 de agosto, a proibição total de fumar na rua e nas esplanadas caso não haja distanciamento social aceitável. Também esta sexta-feira, o ministro da Saúde espanhol Salvador Illa anunciou que avançará para a proibição sempre que não se cumpra a regra de distância de dois metros. Nas Ilhas Canárias, além desta proibição, foi também imposto o uso obrigatório de máscara na rua.

O mais recente boletim diário da DGS revela que em Portugal há um total de 53.783 infetados, um aumento de 235 relativamente ao dia anterior — um aumento de 0,4 por cento. Foram também registadas mais duas mortes por Covid-19. Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais infetados, ao passo que o Norte lidera a lista de vítimas mortais com 838.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT