Saúde

Desconfinamento provoca corrida a programas de dieta em Portugal, diz estudo

O aumento pela procura de profissionais de nutrição e personal training aumentou em mais de 50 por cento.
O personal training é uma delas.

A Fixando, uma plataforma online de origem portuguesa que facilita a contratação de serviços locais, avança que o desconfinamento provocou uma corrida aos centros de apoio para emagrecer em Portugal. As conclusões chegam depois da realização de um estudo que decorreu entre fevereiro e julho deste ano.

“O desconfinamento aumentou em mais de 50 por cento a procura dos profissionais de nutrição e personal training”, explica. Segundo os dados recolhidos, 78 por cento os inquiridos recorrem a nutricionistas para emagrecer porque “admitem não seguir o plano alimentar e recorrer aos medicamentos e suplementos para ajudar na perda de peso”.

No entanto, houve outras razões que se destacaram na procura por estes serviços, comparativamente com o primeiro trimestre. São elas a tonificação muscular (68 por cento), aumento de resistência (60 por cento), reeducação alimentar (38 por cento), ganho muscular (28 por cento), melhoria da condição física (27 por cento) desempenho desportivo (13 por cento) e condições de saúde (oito por cento).

O estudo, que contou com 1200 participantes, diz também que o grupo etário mais jovem, entre os 18 e os 35 anos, representa 65 por cento dos clientes que procuraram ajuda junto destes profissionais.

Apesar do confinamento, destaca a Fixando, o setor conseguiu recuperar, adaptando-se às alternativas online, como sessões de vídeochamada, e atividades ao ar livre, que representam uma preferência de 63 por cento dos utilizadores da plataforma.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT