Saúde

Depois de 32 dias em coma, bebé de cinco meses vence a Covid-19

A criança brasileira, que passou 54 dias num hospital do Rio de Janeiro, é agora um exemplo de força.
A família reunida.

Existe a ideia generalizada de que apenas os idosos podem ter complicações quando infetados com o novo coronavírus, mas não é a realidade. Don, um bebé brasileiro de cinco meses, está finalmente em casa, depois de 54 dias internado com a infeção num hospital do Rio de Janeiro.

À “CNN”, o pai, Wagner Andrade, revela que a criança esteve 32 desses dias em coma induzido. “Ele teve algumas dificuldades respiratórias e os médicos pensaram, inicialmente, que se tratava de uma infeção bacteriana”, diz.

Dom tem cinco meses.

Uma vez que a medicação não funcionou e Dom piorou, os pais decidiram pedir uma opinião a outro grupo de especialistas. “Eu e a minha mulher decidimos levá-lo para outro hospital e foi onde lhe fizeram o teste: era coronavírus”, conta.

Não sabem como é que o filho contraiu a doença, mas desconfiam que tenha sido durante uma visita à casa de um familiar. Todo o processo foi assustador, confessa o pai, que também fez o teste, assim como a mulher, e ambos deram negativo para a Covid-19.

“A minha mulher deu por um barulho quando ele respirava (…) Ligámos para alguns médicos que nos pediram que gravássemos um vídeo. Depois de o verem pediram que o levássemos imediatamente para o hospital”, explica à mesma publicação.

Segundo os pais do bebé, Andrade e Viviane Monteiro,  a recuperação do pequeno Dom foi “um milagre”, daí agora ser um exemplo de força e sobrevivência para o Brasil e  todos os países afetados pela doença.

Ao colo da mãe e rodeado pela equipa médica.

Conta a revista brasileira “Extra”, da Globo, que o pai precisou da ajuda de um psicólogo do hospital para conseguir superar os momentos mais difíceis. Os médicos chegaram a dizer que um dos pulmões do menino estava comprometido e que podia haver necessidade de uma cirurgia. Porém, há cerca de um mês e meio, a operação foi descartada e, a partir daí, Wagner passou a ter esperança na recuperação do bebé.

“Primeiro, senti-me aliviado e depois fui invadido por uma felicidade indescritível (…) Estávamos ansiosos para levá-lo de volta para casa”, contaram os pais à “CNN”.

Agora, Dom está em casa e é por lá, a 14 de junho, que vai poder comemorar os seis meses de vida.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT