Saúde

Costuma ir às WC públicas? Então está a fazer tudo errado

Não cubra o assento com papel higiénico e nunca puxe o autoclismo com a tampa da sanita para cima. Apesar de não parecer, é mais seguro para a saúde.

Se vive numa daquelas casas onde há um confronto constante na casa de banho, sobre se a tampa da sanita deve ficar para cima ou para baixo, saiba que a melhor opção é mesmo tapar a sanita. Pelo menos enquanto puxa o autoclismo.

O maior risco para a saúde nas casas de banho — sobretudo nas públicas, claro, porque são usadas por mais pessoas — é quando se puxa o autoclismo, disse o especialista em saúde pública da Universidade do Arizona, Kelly Reynolds, ao “USA Today”.

Os germes e as bactérias presentes na urina e nas fezes vão espalhar-se assim que pressionar o botão do autoclismo — há pequenos pedaços de fezes que são projetados por toda a casa de banho e assim podem infetar tudo aquilo em que tocam. Mais vale pôr a tampa para baixo.

“Os pedaços de fezes fixam-se nas superfícies, contaminam as mãos e a partir daí espalham-se pelos olhos, nariz ou boca”, disse o cientista.

Além disso, não cubra o assento da sanita com papel higiénico se for a uma casa de banho pública. Pode servir para limpar — ou dar a sensação de que está mais limpo —, mas os assentos absorvem as bactérias e vírus, que são tão minúsculos que podem passar através dos buracos do papel higiénico. Ou seja, não há qualquer efeito de proteção.

A boa notícia é que, apesar de o papel não ajudar em (quase) nada, é muito improvável que uma pessoa possa apanhar uma infeção (ou até uma doença sexualmente transmissível, já diziam os mitos) a partir de uma sanita, defende o mesmo especialista. Além disso, como já percebemos, é provável que o papel também já esteja sujo porque as pessoas puxaram o autoclismo com a tampa para cima.

A melhor recomendação é lavar durante vários segundos as mãos com água e sabonete depois de ir à casa de banho, de forma a que depois não transmita quaisquer germes para a boca, nariz ou olhos.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo