Saúde

Casamentos com ajuntamentos de mais de 20 pessoas também estão proibidos

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, esclareceu que as regras gerais aplicam-se a todas as cerimónias.
Foto de Jonathan Borba.

Na conferência de imprensa desta sexta-feira, 12 de junho, questionada sobre o número de convidados em eventos de maior dimensão, como casamentos, Graça Freitas respondeu que “está em vigor legislação que diz que não se devem juntar mais do que 20 pessoas”.

“Relativamente a casamentos e batizados, obviamente observam-se as mesmas regras. Se as pessoas pertencem a agregados familiares diferentes, não se devem juntar. Essa é a regra número um”, explicou a diretora-geral da Saúde, recordando que é algo que se aplica quer nas igrejas, quer nas festas após a cerimónia.

No que diz respeito à festa, reforça que também há regras que se aplicam à restauração e que se aplicam a estes acontecimentos. “Podem dançar? Se estiverem distantes, o salão for grande e forem poucas pessoas, não podemos ser fundamentalistas. Não podemos celebrar estas festas como fazíamos antes.”

Segundo a responsável, esta é uma altura em que as pessoas têm de rever o formato das suas cerimónias, os rituais e ter em atenção que o convívio com outros agregados familiares é desaconselhado pelas autoridades de saúde.

A diretora-geral da Saúde relembrou que se abriram exceções sobre o número de pessoas juntas apenas para os funerais — e quando todos pertencem à mesma família. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT