Saúde

Bolachas de água e sal e Maria podem ter mais gordura e sal do que deviam

Quem o diz é a Direção Geral da Saúde, que quer propor algumas mudanças.

Já não podemos confiar em nada.

Parecem inocentes, discretas e que não fazem mal a ninguém, mas afinal não é bem assim. Na edição desta quarta-feira, 13 de setembro, do jornal “Diário de Notícias“, a Direção Geral da Saúde (DGS) revelou que existem marcas de bolachas de água e sal e do tipo Maria que usam o dobro do sal e gordura para criar produtos semelhantes.

Este foi o resultado de um trabalho de análise aos dois dos tipos de bolachas mais consumidas em Portugal. A investigação foi feita pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e mostrou que é preciso fazer alterações à composição nutricional destes produtos.

“O que este estudo demonstrou é que devemos ser cuidadosos com o consumo de qualquer tipo de bolachas. Há bolachas que são nutricionalmente mais equilibradas, mas o pão deveria ser sempre a primeira escolha como fornecedor de hidratos de carbono”, explicou ao jornal Pedro Graça, director do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável.

Depois desta descoberta, a Direção Geral de Saúde prepara-se para criar algumas metas dos valores que as marcas de bolachas de água e sal e do tipo Maria deveriam ter, que serão mais tarde recomendadas à indústria alimentar.

“Temos de tentar criar ambientes nos supermercados, nos mercados e nas lojas para que a oferta alimentar tenha teores médios menores de açúcar e de sal. Estamos a ultimar aquilo que podem vir a ser metas ou objetivos”, acrescenta.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo