NiTfm live

Saúde

As mulheres dormem pior do que os homens — e a culpa é da preocupação excessiva

Um novo estudo revela que os filhos e os pais idosos estão no topo das causas.
Há alguns truques que podem melhorar o sono.

Preocupamo-nos em treinar e em comer bem, mas dormir é a nossa última prioridade. E, adivinhe: isso não faz nada bem. A privação de sono aumenta o risco de depressão e doenças cardíacas e promove o aumento de peso. Contudo, parece que este cenário é mais comum nas mulheres.

Pelo menos, é isso que diz o estudo realizado pela Sanofi Consumer Healthcare — uma companhia biofarmacêutica global especializada em saúde humana — publicado esta sexta-feira, 15 de março, para assinalar o Dia Mundial do Sono.

A investigação revela que as várias tarefas que as mulheres desempenham diariamente podem afetar a sua capacidade para adormecer e manter um sono contínuo. Já um em cada cinco homens afirma que não há nada que o faça ficar acordado durante a noite. Mas vamos por partes.

Cerca de um quarto (23 por cento) das mulheres, entre os 45 e os 54 anos, disse ter noites em branco devido à preocupação com a saúde dos pais idosos, enquanto duas em cinco mulheres (38 por cento) aponta os filhos como a principal causa. As respostas do sexo masculino a estes dois fatores significam 13 e 18 por cento, respetivamente.

Quase metade das mulheres entre os 35 e 44 anos revelaram sofrer de insónias devido a questões financeiras, em comparação com um terço das mulheres com mais de 55 anos, que não conseguem adormecer por causa de preocupações relacionadas com sua saúde.

“A luta que muitas mulheres enfrentam para terem um sono de qualidade e com o número de horas correto, é provavelmente resultado da combinação de fatores emocionais e do quotidiano. As mulheres que, depois de um longo dia de trabalho, ainda têm múltiplas tarefas domésticas a seu cargo, têm pouco tempo, ou mesmo nenhum, para desligarem o cérebro antes de irem para a cama”, diz o Professor Damien Leger, especialista mundial em sono, sobre o novo estudo.

No entanto, a maioria das mulheres não encara o problema de sono como uma questão de saúde que mereça uma verdadeira preocupação.

Quanto aos homens, não só têm mais horas de sono, como também afetam negativamente o descanso das suas parceiras. Um quarto das mulheres que participaram no estudo apontaram o ressonar dos companheiros e as constantes voltas na cama como razões da perturbação da qualidade do seu sono.

De uma forma geral, mais de metade das pessoas em todo o mundo (65 por cento) não dormem o suficiente. Isto quer dizer que não tiram proveito dos benefícios de uma boa noite de sono: mais atenção e concentração; um sistema imunológico mais forte; maior desempenho mental, assim como mais facilidade na aprendizagem; e uma pele mais jovem e saudável.

O estudo da Sanofi, conduzido pela YouGov, foi realizado com base em 12,669 entrevistas de indivíduos com mais de 18 anos, provenientes de seis países (França, Austrália, Itália, Japão, Polónia e Estados Unidos).

O que tem de fazer durante o dia para dormir bem à noite

É difícil afastar as preocupações. Ainda assim, existem alguns truques simples que pode pôr em prática durante o dia para ter uma noite mais descansada. Tome nota de todos.