NiTfm live

Saúde

Apenas 22 em 167 iogurtes têm o açúcar que deviam

O alerta foi do Serviço Nacional de Saúde, que salientou a necessidade de cortar no sal e no açúcar em vários alimentos.

Estes produtos colocam a saúde em causa.

A grande maioria das marcas de fiambre, queijo, sopas de pacote e tostas terão de cortar em mais de 80 por cento do sal até 2020. No caso dos iogurtes e dos cereais, o nível de açúcar terá de ser reduzido para um quarto ou um quinto do atual até ao mesmo ano. São estes os valores para cumprirem as metas estipuladas da Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável.

O tema voltou a ser motivo de notícia depois de dois estudos realizados pelo Departamento de Alimentação e Nutrição do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge concluírem que a grande parte dos produtos alimentares têm níveis de sal e açúcar muito acima do suposto, como avança a “TSF“.

Ambos os estudos sublinham os efeitos negativos para a saúde do açúcar e do sal, nomeadamente doenças cardiovasculares, obesidade e diabetes, pelo que defendem que é preciso intervir junto das empresas que vendem estes produtos, mas também alertar os consumidores.

No que diz respeito ao açúcar, foram analisados 167 iogurtes. A conclusão é que apenas 22 sólidos cumpriam o que é aconselhado pelas autoridades de saúde — no caso dos líquidos nenhum cumpria esses valores. Para os cereais foram avaliadas 103 marcas e apenas seis (sempre flocos de milho e integrais) estão dentro das recomendações. Os especialistas em saúde recordam que os iogurtes e cereais em causa são consumidos, diariamente, por crianças.

Quanto ao sal, o excesso é comum a quase todos os tipos de produtos analisados. Das 382 sopas prontas a comer analisadas só quatro ficaram abaixo do valor limite previsto. No grupo do fiambre (de porco, frango e peru) nenhum cumpre o teor de sal de referência, que é de 0,3 grama por cada 100 gramas de produto. No caso do queijo, como flamengo, fresco e mozzarella, apenas dois dos 93 analisados ficam dentro do que se esperava.

As tostas também foram alvo de análise. Conclui-se que das 126 marcas analisadas, desde as ditas normais às integrais, apenas duas cumpriam os valores de referência.