NiTfm live

Saúde

A fórmula perfeita para acabar com as varizes mesmo antes de aparecerem

Se não quiser optar por cremes milagrosos ou tratamentos médicos, a NiT tem uma solução mais simples e menos cara.

Até vai querer ir às compras de pernas ao léu.

Tal como a celulite e as estrias, também as varizes são uma dor de cabeça. Além do aspeto estético, quando em estado avançado podem ser dolorosas. Tratá-las, pode ser dispendioso. 

Primeiro, é preciso conhecer a sua inimiga. “As varizes são veias dilatadas facilmente identificáveis, por se localizarem debaixo da pele. Elas resultam do mau funcionamento das válvulas que existem nas veias, cuja função é impedir que o sangue flua para baixo e permitir o retorno do sangue ao coração”, explica à NiT Nuno Gomes, master trainer no Holmes Place.

Quanto ao seu aparecimento, os motivos podem ser vários. Um deles é a fraqueza ou predisposição genética das paredes das veias, que as torna facilmente dilatáveis pela pressão natural do sangue. A exposição ao calor, o sedentarismo, ficar muito tempo de pé e o excesso de peso também não ajudam. E o próprio processo de envelhecimento agrava este problema.

Como é que sabemos que temos este problema?

A dor é a principal queixa. Isto pode manifestar-se através da sensação de pernas pesadas e cansadas, cãibras, dormência e comichão. Além disso, podem provocar inchaço, sobretudo nos tornozelos e pés, que se intensifica ao final do dia ou quando estamos muito tempo expostos ao calor.

“Quando surgem alterações na cor e consistência da pele e ela se torna acastanhada, descamativa e endurecida, estes podem ser os sinais de uma possível úlcera varicosa. Estamos a falar de uma situação clínica incapacitante, de difícil tratamento, e com impacto bastante grande no que diz respeito à nossa imagem e autoestima”, explica o especialista.

Mas calma, não quer dizer que isto vá acontecer. Aliás, se ainda nem tem sinais de varizes, saiba que as dicas NiT, além de ajudarem a melhorar, podem mesmo prevenir o seu aparecimento.

É isto que tem de fazer para acabar (ou nunca ter) varizes

Hidratar o corpo diariamente é essencial e também não deve usar calças de ganga muito justas, nem ligas, cintas ou meias que sejam muito apertadas na zona do tornozelo. Esqueça as botas apertadas também.

Segundo Nuno Gomes, estar muito tempo de pé ou parado também não é um bom princípio. Caminhe um pouco ou coloque-se em bicos de pés várias vezes — este movimento permite bombear o sangue de volta ao coração (retorno venoso).

Estar muito tempo sentado e com as pernas cruzadas, especialmente se as cadeiras tiverem um rebordo duro, também pode provocar ou agravar este problema. Solução: basta movimentar as pernas regularmente.

Nem tudo está perdido.

E a lista de conselhos continua: não tomar banho com água muito quente, ter cuidado com o excesso de peso, o tabaco e as bebidas alcoólicas, bem como evitar a exposição prolongada ao calor. Nos dias mais quentes, pode massajar as pernas com água fria utilizando o chuveiro, de baixo para cima, durante cerca de dois minutos.

Ainda que exista, na maior parte das vezes, uma predisposição genética, melhorar a sua circulação e tonificar os músculos poderá reduzir o risco de desenvolvê-las. Para isso, deve praticar exercício físico moderado regularmente, optar por movimentos de baixo impacto e sem uso excessivo de peso nos membros inferiores, fazer caminhadas, natação e ciclismo.

No entanto, se sentir dor, pernas pesadas e cansadas, cãibras, dormência, comichão ou inchaço, deve consultar um especialista em Cirurgia Vascular.