Saúde

A bebida popular em todo o mundo para reforçar o sistema imunitário

Segundo a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida, também melhora a saúde intestinal.
Pode fazer em casa.

Numa altura em que todos os cuidados são poucos para travar o impacto do novo coronavírus em todo o mundo, há quem destaque a importância de manter uma alimentação saudável, de forma a reforçar o sistema imunitário. Há uma bebida, por exemplo, que se tem tornado especialmente popular em vários países por esta razão.

Falamos da kombucha, a bebida feita a partir da fermentação de chá preto, verde ou oolong, com açúcar e uma cultura de simbióticos — ou seja, prebióticos, probióticos, polifenóis, ácidos orgânicos, fibras, aminoácidos, minerais e algumas vitaminas.

“Os probióticos, existentes na kombucha, são bactérias vivas que têm diversos benefícios para o nosso organismo. Além de se encontrarem na bebida fermentada, estão de forma natural no nosso organismo, especialmente no intestino, e noutros alimentos como o kéfir de água e nos iogurtes, por exemplo”, diz a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida, autora do blogue NiT “Loveat”.

Entre os vários benefícios dos probióticos, destaca-se a melhoria da saúde intestinal, seja em situações de diarreia, obstipação e, inclusive, dos sintomas de inflamação intestinal presente em várias patologias.

A especialista destaca, ainda, o facto de ajudar na produção de substâncias no que diz respeito à parte intestinal, como vitaminas e minerais, no reforço imunitário e na prevenção de infeções e doenças provocadas por microorganismos.

“No que toca à Kombucha, alguns estudos têm vindo a ser feitos, mas os benefícios desta em humanos ainda não têm uma elevada evidência científica. Ainda assim, investigações em animais e in vitro demonstram o seu potencial benefício para na imunidade, através da competição exercida pelas suas bactérias contra as bactérias patogénicas presentes no intestino e, também pela produção de produtos imunorreguladores”, revela à NiT.

Resumindo: a Kombucha pode mesmo ser uma aliada para fortalecer a imunidade. Portanto, vale a pena incluí-la na sua alimentação.

É uma bomba saudável.

É assim que se faz a kombucha

Não existe propriamente uma dose diária recomendada desta bebida, mas sabe-se que ingerir até 110 mililitros por dia não reporta quaisquer efeitos nocivos. Tome nota da receita.

Do que precisa

— Cultura de Kombucha;
— 70 a 100 gramas de açúcar por cada litro de água;
— Uma saqueta de chá verde, preto ou oolong por cada litro de água.

Como se faz

Numa panela grande, coloque a ferver dois a quatro litros de água. Quando esta entrar em ebulição, coloque as saquetas de chá e deixe repousar durante 15 minutos. Depois, deve juntar o açúcar antes do chá arrefecer e misturar para dissolver.

Espere que o chá arrefeça até aos 25 graus e adicione a cultura de Kombucha (se a bebida estiver muito quente a cultura morre).

Quando a bebida estiver à temperatura ambiente deve ser transferida para um recipiente de vidro, porcelana ou aço inoxidável.

Em seguida, cubra o recipiente com um pano ou guardanapo de papel e prenda com um elástico. Depois, guarde-o num local à temperatura ambiente (de preferência entre os 20 e os 30 graus) e sem luz durante oito a 12 dias, para que ocorra a fermentação.

Quando passar os dias necessários, deve remover-se a cultura de Kombucha de dentro do recipiente, lavar e guardá-la para novas utilizações.

Nesse momento, a bebida já estará pronta e pode ser engarrafada. Para usufruir melhor da bebida pode deixá-la repousar durante cinco dias depois de engarrafada.

Também há lojas que vendem esta bebida, como o Celeiro, que tem várias versões da Captain Kombucha, entre 1,99€ e 3,50€.

Porém, a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida alerta: “Não há nenhum alimento capaz de impedir a contaminação por Covid-19. Todos os cuidados e medidas de higiene devem estar bem presentes no dia a dia de cada um de nós.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT