Saúde

5 coisas para fazer no desconfinamento — e evitar o contágio por coronavírus

Segundo a Direção-Geral da Saúde, estes comportamentos continuam a ser essenciais para travar a pandemia no nosso País.
Atenção, muita atenção.

Portugal está no início da segunda fase de desconfinamento, mas as autoridades de saúde têm feito alertas diariamente. “A prevenção é a única vacina de que dispomos” ou a “a mensagem para ficar em casa mantém-se” foram algumas das frases marcantes que a população tem ouvido.

Por isso mesmo, a Direção-Geral da Saúde (DGS) continua a usar as redes sociais para chegar ao máximo de pessoas possível e relembrar que, apesar de haver a possibilidade de sair de casa, “continuamos juntos nesta nova etapa” e não se pode “esquecer os cuidados para vencer o vírus”.

Existem, assim, coisas essenciais que toda a gente tem de cumprir mesmo durante o desconfinamento — lembre-se, esta luta ainda não acabou e a chegada de uma segunda vaga da doença é eminente. 

Em primeiro lugar, a DGS reforça a necessidade de manter a etiqueta respiratória: quando espirrar ou tossir, tape o nariz e a boca com um lenço de papel ou com o braço. Atenção: deite o lenço no lixo.

“Lave frequentemente as mãos com água e sabão ou use uma solução à base de álcool”, enumera a autoridade de saúde em segundo lugar na publicação feita a 18 de maio. Como a NiT já explicou, deve privilegiar a água e sabão, já que os géis podem não ter percentagens suficientes de álcool para eliminar o vírus.

O distanciamento social é a terceira medida essencial da lista da DGS. Não se esqueça: mantenha a distância de segurança das outras pessoas de 1,5 a dois metros — é mais ou menos o tamanho dos bancos que encontramos nas ruas.

Em seguida, pede-se que a população use sempre a máscara social ou comunitária (oficialmente conhecidas como as de nível 3) em espaços públicos fechados, como transportes públicos e supermercados. São vários os estudos internacionais que indicam que estes espaços são focos de contágio, caso não se tenha os cuidados básicos, como a utilização deste equipamento de proteção individual.

Por fim, a Direção-Geral da Saúde reforça que, em caso de tosse, febre ou dificuldade respiratória, deve ligar imediatamente para a Linha SNS 24 (808  24 24 24) que, como muitas vezes o governo refere, é a linha de entrada no Serviço Nacional de Saúde.

Publicado por Direção-Geral da Saúde em Segunda-feira, 18 de maio de 2020

O vírus transmite-se por superfícies ou objetos?

Embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) tenha revelado recentemente que não existe evidência científica conclusiva sobre isso, e que a única certeza é que a transmissão da Covid-19 acontece por contacto próximos entre humanos, esta continua a ser uma medida fundamental. Afinal, todos os cuidados são poucos.

Mas, atenção: “A lixívia é um desinfetante doméstico forte e a sua utilização deve ser cuidadosa. Deve ser diluída em água fria, uma vez que a água quente a torna ineficaz e instável”, explica a DGS numa recente publicação.

Na prática, deve diluir uma parte do produto (com uma concentração de cinco por cento) para 99 partes de água.

Ao aplicar a lixívia, ou outro produto semelhante, deve abrir as janelas para arejar e renovar o ar, evitando inalar o produto — e ajudando também a secar mais rapidamente as superfícies.

“A desinfeção com este produto é especialmente importante em locais onde pode existir a presença de uma pessoa com Covid-19”, pode ler-se.

Ainda sobre quando sai de casa, há outros cuidados importantes que deve ter. Carregue na galeria para conhecer a lista completa e evitar o contágio pelo novo coronavírus.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT