Saúde

137 dias depois, o hospital italiano no epicentro da pandemia está livre de Covid-19

Cidade italiana foi das mais afetadas na Europa. Mais de quatro meses depois, o hospital no centro do combate ao Covid-19 em Bergamo conseguiu ultrapassar o pior.
Bergamo sentiu cedo o impacto do coronavírus.

Foi a 2 de março que Portugal viu confirmados os primeiros casos de Covid-19. Nessa altura, já todos acompanhávamos o impacto que o vírus poderia ter. De Itália, em particular de Bergamo, as imagens que chegavam impressionavam.

No auge do surto em Bergamo, uma reportagem da “Sky News” no local relatava como, de cinco em cinco minutos, se ouviam as sirenes na pequena cidade no norte de Itália. Mesmo com as medidas de quarentena em vigor continuvam a chegar relatos de mortes lotadas e de equipas de profissionais de saúde levadas ao extremo das suas capacidades.

O hospital Papa Giovanni XXIII estava no epicentro deste combate ao novo coronavírus. Foi a 23 de fevereiro que o primeiro paciente foi ali internado nos cuidados intensivos. As semanas e meses seguintes foram de luta constante.

Passados 137 dias, o hospital clamou finalmente “Vitória”. A expressão foi do próprio responsável do departamento de cuidados intensivos e não foi usada de ânimo leve. É que, como dá conta o “The Guardian”, pela primeira vez desde o início da pandemia que não há nenhum paciente a ser tratado nos cuidados intensivos do hospital.

O mesmo hospital ainda conta pacientes que foram infetados com Covid-19, mas nesta fase já eliminaram o vírus e encontram-se em fase de reabilitação. Entretanto, uma imagem da equipa daquela unidade hospitalar circula nas redes sociais a mostrar este momento festejado como uma vitória.

A Itália foi o primeiro país europeu atingido em força pelo novo coronavírus. O teste ao sistema de saúde dos italianos serviu também de alerta para outros países e populações, Portugal incluindo, sobre a importância de travar o avanço da pandemia.

Até ao momento, Itália registou mais de 240 mil casos positivos desde o início da pandemia. Quase 35 mil pessoas morreram em Itália por complicações causadas pela Covid-19.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT