Alimentação Saudável

Ranking NiT: os 6 piores ketchups à venda nos supermercados

Dentro das piores opções, a menos má tem 11 gramas de açúcar por cada 100. O ketchup que ocupa a primeira posição tem 30.

Está tudo errado nesta imagem.

Sabemos que nos faz mal mas continuamos a acompanhá-lo com batatas fritas ou por cima do hambúrguer, como quem não quer a coisa. Estamos a falar do ketchup, está claro. Na história deste molho, diz-se que foram os chineses que começaram por usá-lo nos pratos de peixe — chamava-se ketsiap. Na Malásia, havia outra versão, o ketchap. O molho oriental foi levado para os Estados Unidos mas rapidamente sofreu alterações, tendo como principal ingrediente o tomate. Foi nessa altura que foi batizado como ketchup.

Até aqui tudo muito bem. O problema é que além do tomate, os americanos resolveram adicionar uma dose generosa de açúcar.

“Não existe uma regra que ajude as pessoas a escolherem o melhor molho, já que qualquer um industrializado tem alto teor de açúcar. Contudo, é este nutriente que se deve procurar na lista de ingredientes, optando pelo que tem a menor quantidade possível“, explica à NiT a nutricionista Sónia Marcelo, autora do blogue “Dicas de Uma Dietista” e do livro “Guerra ao Açúcar“.

Fazer um ketchup caseiro seria a melhor opção e a NiT até já lhe deu a receita. No entanto, como sabemos que a preguiça vai fazer com que acabe no corredor dos molhos e enlatados, fizemos uma lista com os piores produtos que pode escolher, com a ajuda da especialista.

Dentro das piores opções, a menos má tem 11 gramas de açúcar por cada 100. O ketchup que ocupa a primeira posição tem 30 gramas.

Carregue na imagem e descubra os seis piores ketchups à venda nos supermercados, da opção com menos açúcar à que tem mais.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo