Saúde

O pequeno truque no banho que ajuda a queimar gordura

É tão simples que até parece mentira (e não é cantar). A NiT explica-lhe tudo.

É mais simples do que pensa.

Ter uma alimentação equilibrada e variada e praticar exercício físico todas as semanas é o método infalível para conseguir o corpo com que sempre sonhou. Porém, existem pequenas dicas que nada têm a ver com isso que também podem ajudar. Por exemplo, há um truque que pode fazer no banho para queimar gordura.

Então, aqui vai: tomar um duche de água fria. É que ao fazê-lo vai estar a acelerar o metabolismo e, consequentemente, a contribuir para o processo de emagrecimento. Como? O corpo tem de se manter a uma temperatura constante e, para isso, vai aumentar o gasto de calorias que, por sua vez, aumenta a libertação de calor.

Segundo um estudo publicado no “The Journal of Clinical Investigation“, em 2014, isto acontece porque a água fria ativa a gordura marrom – é aquela que faz com que o corpo use mais energia para realizar as suas funções. No fundo, é uma gordura boa e importante para a produção de calor no nosso corpo. Ela está muito presente, por exemplo, nos bebés.

Porém, este método não é novo. Em 1985, um estudo publicado no “Journal of Applied Physiology”, analisou a queima de gordura em homens que tomavam banhos de água fria de duas horas. Foi aí que o grupo de investigadores descobriu que, realmente, o frio aumentava a queima de gordura.

É claro que isto só terá resultados se aliar esta prática a uma boa alimentação e ao treino. Mas atenção: não tem de fazê-lo todos os dias e muito menos de ficar duas horas no duche. É algo que pode fazer de vez em quando durante 15 minutos e, de preferência, pela manhã. No verão, provavelmente, será mais fácil de aplicar.

Como cada corpo reage à sua maneira, se ficar com as mãos brancas, altere a temperatura da água gradualmente para mais quente.

Além disso, ao tomar duche de água fria, ainda vai conseguir tirar proveito de mais benefícios.

Há mais benefícios nesta prática

Em entrevista à NiT, a blogger de Fitness Raquel Henriques confessou que também põe em prática este método, já que ajuda a ficar com os glúteos e pernas mais rijos. Consiste em dar um duche de água fria à zona das pernas e dos glúteos: “Ajuda a tonificar e movimentar a circulação”, explica. E acrescenta ainda que é “ótimo para desinchar.”

O Fisioterapeuta Emanuel Casimiro, do Holmes Place Coimbra, também já nos tinha revelado que um duche de água fria pode ajudar a acalmar os músculos depois do treino, visto que estes continuam em atividade e o corpo ainda transpira.

“O pós-treino é uma fase essencial para “diminuir a frequência cardíaca, a frequência respiratória e promover o retorno do organismo para os níveis normais. Este deve durar cerca de 15 minutos e deve incluir um conjunto de exercícios de alongamento muscular”, conta.

Um duche frio tem a característica de ser vasoconstritor, ou seja, fecha os poros da pele e reafirma-a. Além disso, também pode ajudar a reduzir edemas, inflamações decorrentes da prática desportiva ou auxiliar na recuperação de micro-ruturas, explica Emanuel Casimiro. Caso seja daquelas pessoas que tem má circulação sanguínea, a água fria melhora a taxa de fluxo sanguíneo pelo corpo, logo os órgãos recebem mais sangue – o que, segundo o fisioterapeuta, “pode ajudar a regular a pressão arterial e o fortalecimento das artérias e veias varicosas”

Mas atenção: não estamos a dizer com isto que um duche quente não traz vantagens. Ele tem a particularidade de ser vasodilatador – tem efeitos fisiológicos nos músculos. De acordo com Emanuel Casimiro, esta é uma boa forma de reabsorver o esforço do treino e ainda facilita o relaxamento dos músculos. Mas atenção: a temperatura não deve ultrapassar os 40º.

Para uma rápida recuperação de lesões também pode utilizar um banho de contraste — faz três séries, iniciando o banho com três minutos de água quente e um minuto de água fria.