Ginásios e outdoor

Treinar no ginásio ou em outdoor? PT explica prós e contras em tempos de Covid-19

As regras apertaram em muitos ginásios. Será que treinar num parque tem a mesma qualidade? O PT Pedro Santos ajuda-nos a esclarecer algumas dúvidas.
Há medo de regressar a espaços fechados.

Enquanto as escolas fechavam e muitos empregos passavam a funcionar apenas em regime de teletrabalho, os ginásios viram-se obrigados a encerrar portas temporariamente. Agora que estamos já em fase de desconfinamento, é natural a vontade de retomar o treino. Igualmente natural é que haja dúvidas sobre a melhor forma de o fazer em segurança.

Para dar resposta a estas questões e dúvidas, o PT Pedro Santos ajuda a NiT a perceber o que se deve ter em conta na hora de treinar outdoor e que vantagens e desvantagens há em relação ao regresso aos treinos em ginásios fechados.

Como ponto prévio, o PT realça que apesar de haver ainda alguma resistência das pessoas em voltar ao ginásio, “é importante salientar que é seguro voltar”. É tudo uma questão de cumprimento das normas de segurança.

Novas regras e hábitos

“Com a situação do Covid, as regras para usufruir do espaço são mais apertadas de modo a garantir a segurança de todos. Isso passa pela desinfeção das mãos e do calçado à entrada e pela utilização de máscara nos corredores, embora seja permitida a execução do exercício sem ela”, diz-nos.

Quem gosta de treinar ao ar livre sabe que o clima é sempre determinante. Um dia de chuva pode dificultar um treino, enquanto o sol até pode funcionar como uma motivação. No ginásio, isto não se aplica mas há outras coisas que se podem ter em conta: há mais equipamento e é mais fácil ter por perto o apoio de um PT.

No seu caso, Pedro Santos realça que procura “ao máximo garantir a mesma qualidade de treino independentemente do espaço onde o esteja a realizar”. O outdoor é ótimo para quem faz questão de ter mais espaço (e menos gente) à volta. Tem também a grande vantagem de não haver uma mensalidade para usufruir dos espaços. No entanto, tem as suas condicionantes.

“Se for necessário trabalhar algum grupo muscular em específico, o ginásio tem uma maior disponibilidade de equipamentos. O outdoor aqui só funciona se for com a utilização de um PT que tenha o material necessário para essa especificidade”. Como é fácil de imaginar, há material de ginásio que só tem um lugar: o ginásio.

Para quem gosta de treinar em grupo, há cada vez mais variedade de opções mas “as aulas de grupo conseguem-se com maior facilidade dentro do ginásio porque existe maior volume e diferentes atividades do que em outdoor”, defende o PT.

Com os cuidados a que a pandemia obrigou, os ginásios optaram por reduzir o número de inscrições possíveis por aula. Isto traz maior segurança mas pode ter outro inconveniente: é mais difícil ter vaga à hora a que se pretendia. O que em certos dias pode obrigar a procurar outras alternativas — ou correr o risco de perder um dia de treino. “Se estiverem muitas pessoas no ginásio, não vale a pena o risco de se exporem”, aconselha mesmo.

O outdoor, por seu lado, não precisa de limites de vagas. Basta manter a tal distância de 2m de segurança. Por outro lado quem costuma utilizar equipamento de treino de acesso livre no exterior não tem agora a mesma segurança de um ginásio, onde a higienização dos equipamentos deve ser uma prática regular.

Para o PT Pedro Santos, há por isso pontos a favor e contra em cada opção. O importante é “sermos conscientes” na hora de treinar. E querer fazê-lo. “Seja onde for”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT