Ginásios e outdoor

Porque é que sentimos dor de burro?

Os motivos podem ser vários, mas as soluções também. A PT Isadora Tacoen, do Holmes Place, explica-lhe tudo.

Nada tema, há formas de prevenir esta dor

Sabe aquele momento em que estamos a desfrutar de uma boa corrida e de repente somos interrompidos por aquela dor aguda horrível? Falamos da chamada dor de burro que ataca sem dó nem piedade.

“Aquela dor na zona abdominal que sentimos durante o esforço físico é frequente e não é fácil de identificar a sua causa”, começa por explicar à NiT Isadora Tacoen, personal trainer do Holmes Place Algés. Ainda assim, não é uma missão impossível.

Na verdade, esta dor pode aparecer devido a diferentes situações e todas elas têm soluções simples e rápidas, segundo a especialista. Saiba como evitá-la.

Pode ser insuficiência circulatória aguda

O que é que isto significa? Quer dizer que “o coração não consegue acompanhar o esforço físico exigido, provocando um bloqueio do sangue venoso no fígado, lado direito do abdómen, ou no baço, do lado esquerdo.” Isto acaba por provocar um congestionamento dos órgãos e, consequentemente, a maldita dor.

De acordo com a PT, se sente este tipo de dor várias vezes, para prevenir, deve montar um aquecimento apropriado para preparar o corpo para a atividade física. Mais: o nível de intensidade do exercício deve ser gradual e deve ter em conta a sua condição física.

Sente dor nos músculos abdominais ou do diafragma?

“Os músculos abdominais suportam as vísceras abdominais e desempenham uma função essencial no sistema respiratório”, diz à NiT. Ou seja, se estes músculos forem trabalhados de forma incorreta e numa posição errada, podem provocar lesões e até inflamação muscular. Resultado: lá vem a dor novamente.

Neste caso, a respiração pode ter uma grande influência, bem como a condição física dos músculos da zona abdominal. Solução: praticar mais abdominais hipopressivos — contração dos músculos feita através do movimento de respiração pelo diafragma. Desta forma, vai conseguir fortalecer mais os músculos e melhorar a respiração.

Tudo pode começar com uma dor barriga

Sabia que enquanto se faz a digestão há um maior afluxo sanguíneo ao nível do abdómen? Segundo a personal trainer, isso ajuda na congestão dos órgãos abdominais, provocando a tal dor de burro. Além disso, “também pode ser provocada pelo excesso de gases no intestino”.

Se este é o seu tipo de dor, é essencial focar-se numa alimentação saudável e equilibrada. Isto quer dizer que deve evitar excesso de hidratos de carbono, gorduras, fibras ou líquidos com gás. Atenção: também deve “evitar comer e beber em grandes quantidades duas a três horas antes de ir treinar”.

Em qualquer um destes casos, reduzir o ritmo de treino pode sempre ajudar. O ideal é tentar realizar uma respiração abdominal e inspirar profundamente pelo nariz e expirar pela boca lentamente. De acordo com Isadora Tacoen, se a dor não diminuir, deve para e fazer uma pequena massagem no local da dor, bem como alguns alongamentos para o lado oposto da dor.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo