Ginásios e outdoor

Guia de sobrevivência para correr a partir dos 35 anos

Há exercícios específicos de aquecimento e técnica de corrida que não podem faltar, como amortecer o impacto.

Simples e eficaz.

Um dia acorda e decide: “É hoje que vou começar a correr”. Até aqui está tudo muito bem, mas não se pode esquecer que não o fez nos últimos 20 anos (nem para apanhar o autocarro). Como a corrida não é como andar de bicicleta — nunca se esquece —, a NiT criou um guia com os exercícios essenciais que deve antes de começar.

É preciso ter noção de que quando a maior atividade que fazemos durante vários anos é apenas andar, fazê-lo numa velocidade superior pode não ser assim tão fácil e exige alguns cuidados.

“Na corrida temos de amortecer o impacto, de aproveitar a propriedade elástica do músculo e de otimizar a energia. Além disso, deve-se controlar a postura, reagir mais rapidamente a mudanças de piso e muitas outras diferenças abismais, quando comparada apenas com o andar”, alerta à NiT Paulo Ah Quin, master trainer na cadeia de ginásios Holmes Place.

É por isso que calçar umas boas sapatilhas e ir para a rua percorrer quilómetros não é um bom princípio. Aliás, segundo o especialista, este é um dos motivos que leva 65 a 80 por cento dos corredores a contraírem lesões. Ou seja, a falta de técnica e preparação.

O ideal é procurar ajuda especializada para que o corpo se habitue a este novo estímulo da melhor forma. No Holmes Place, por exemplo, existe uma avaliação específica de técnica de corrida que, através de vídeo, ajuda a realizar a programação do treino.

Mais uma boa notícia: a NiT tem oito exercícios — cinco de aquecimento e três de técnica — que também vão ajudá-lo. Carregue na imagem e veja quais são.