NiTfm live

Ginásios e outdoor

A aula de ioga com cerveja está na moda — mas pode ser muito perigosa

Nos últimos anos surgiram estudos que levantam preocupações quanto às consequências do Beer Yoga para a saúde.
Pare de fazer isto.

O Beer Yoga é a prática insólita de beber uma caneca de cerveja enquanto pratica ioga. Esta atividade tem vindo a ganhar popularidade nos últimos anos depois de ser lançada na Alemanha, há cerca de três anos.

Apesar de parecer absolutamente inofensivo — ou até um pouco tonto —, o Beer Yoga tem feito levantar muitas sobrancelhas em descrença. Uma delas tem a ver com o facto de, neste contexto, o ioga ser visto apenas como uma atividade física, quando esta prática assenta, na realidade, numa componente espiritual muito forte que, dizem os críticos, se perde quando se associa a ela o consumo de bebidas alcoólicas.

No entanto, talvez a maior crítica venha da comunidade científica, uma vez que o álcool tem um conhecido efeito negativo sobre a maneira como o nosso corpo funciona, nomeadamente no que toca à respiração — de extrema importância na altura de praticar qualquer atividade física.

Um estudo desenvolvido em 2016 por uma equipa da Universidade de Loyola, em Chicago, EUA, analisou uma amostra de 12 mil pessoas durante um período de cinco anos e descobriu que o álcool pode deitar abaixo o sistema imunitário dos pulmões, o que leva ao aparecimento de infeções. Ao praticar Beer Yoga, pode estar a danificar o seu sistema respiratório mais do que imagina.

Adicionalmente, qualquer intolerância ao trigo, por mais pequena que seja, pode revelar-se fatal quando está a contorcer o corpo em várias posições e necessita da máxima capacidade respiratória possível nos pulmões. Além disso, qualquer movimento físico se torna mais difícil quando tem o estômago cheio de líquido, especialmente quando falamos da cerveja, que é muito pesada para o sistema digestivo. 

Há ainda quem levante a questão do alcoolismo e do aparecimento de atividades como o Beer Yoga, que justificam o acto de beber como algo divertido ou até mesmo glamouroso, o que pode tornar-se uma desculpa atrativa para alcoólicos, ou para aqueles que têm tendência a criar dependências.

Alguns psicólogos alertam ainda para a componente emocional que poderá estar detrás da necessidade de modificar o ioga para o tornar mais “excitante”. A perceção de que a atividade e a cerveja se complementam vem de uma conceção errada de que o objetivo é divertir a sua personalidade.

O problema é que as práticas espirituais, como o ioga, são concebidas para ajudar os praticantes a vivenciar o que existe além da personalidade, o que corrompe toda a experiência. Tentar tornar a atividade mais excitante pode ser um sinal de que se esqueceu do seu verdadeiro propósito.