NiTfm live

Ginásios e outdoor

As sapatilhas da Nike que podem ser banidas das competições estão à venda em Portugal

O modelo tem uma tecnologia que pode ajudar bastante nos resultados.
A discussão está longo de acabar.

Em 2019, os atletas que venceram 31 das 36 maiores maratonas mundiais tinham todos um elemento em comum: usavam as mesmas sapatilhas. Falamos das Vaporflys, da Nike, que, segundo a imprensa internacional, estiveram quase a ser banidas das competições. Pelo menos para já, foi apenas suspenso o uso de novas tecnologias para calçado de competição até ao final dos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, que acontecem este verão.

A discussão, no entanto, não é nova. Desde 2016, ano em que foram lançadas, que estas sapatilhas têm criado polémica. 

Têm a espuma mais leve alguma vez produzida pela empresa americana e um elemento altamente reativo na entressola, que garante um retorno de 85 por cento da energia, voltando à forma original sempre que o pé deixa de estar em contacto com o chão.

Segundo a revista americana “Business Insider”, tem sido alegado que as sapatilhas oferecem uma vantagem injusta. Estudos independentes e patrocinados pela Nike revelaram que este calçado melhora a eficiência energética em, pelo menos, quatro por cento. Visto de outra perspetiva, pode dar uma vantagem de um minuto a 90 segundos.

Em Portugal, as sapatilhas estão esgotadas em quase todos os tamanhos no site da Nike. “Abrem caminho a uma velocidade que quebra recordes com um design mais leve e uma sensação mais rápida do que nunca”, pode ler-se na descrição deste modelo. Custam 275€.

Aqui estão eles.