NiTfm live

Ginásios e outdoor

O que fazer para perder gordura abdominal

A forma como treina e aquilo que come são decisivos. Conheça as dicas do personal treinar Paulo Quin e da nutricionista Marta Mourão.

A gordura adora acumular-se em duas partes do corpo: na barriga e nas ancas (ou no rabo, pronto). Nos homens e nas mulheres, estas são sempre as zonas mais problemáticas e que geram mais complexos. Com a chegada do verão, introduz-se um outro sentimento: o pânico. As ruas e ginásios enchem-se de pessoas. Toda a gente quer perder estas gorduras chatas que se acumulam. E a NiT quer ajudar a solucionar o problema, mas neste artigo só vamos abordar a temática da gordura abdominal — prometemos que virá um sobre os glúteos.

“A acumulação de gordura abdominal é reconhecidamente maléfica para a saúde”, explica Marta Mourão, a nutricionista do Holmes Place com quem a NiT falou para saber como é que devemos comer para perder gordura abdominal. “A sua acumulação está associada com o aumento do risco cardiovascular, com a síndrome metabólica — hipertensão, diabetes tipo II — e resistência à insulina”, acrescenta.

Por outro lado, também quisemos saber como é que deve ser o treino para queimar mais gordura nesta área do corpo. Por isso, também consultamos Paulo Quin, um personal treinar da mesma cadeia de ginásios.

Como treinar:

Começamos sem grandes rodeios — não existe nenhuma fórmula milagrosa para perder gordura na barriga: “Quando o corpo armazena gordura, não somos nós a decidir para onde ela vai, assim como, quando perdemos a gordura também não escolhemos de onde ela vai sair primeiro”, explica Paulo Quin.

Portanto, equação para a perda de gordura na zona abdominal é, exatamente, a mesma que no resto do corpo: “Para perder massa gorda, ou seja, gordura corporal, devemos aumentar o dispêndio calórico — com exercício físico — e diminuir a ingestão calórica — através da dieta —, provocando um balanço energético negativo, obrigando o corpo a usar as suas reservas de energia”, normalmente a gordura.

Quantos mais e maiores forem os grupos musculares que um treino ou exercício envolve, mais calorias se queimam. Como os músculos dos membros inferiores são os maiores do corpo, “faz sentido incluir movimentos onde participem as pernas, como por exemplo, corrida, remo, burpees, salto à corda, lunges com press de ombros, squat ou swing com kettlebel”. Por outro lado, fazer abdominais compulsivamente “não resolve nada”, já que este grupo muscular não queima muitas calorias.

Como comer:

A lógica é exatamente a mesma: não podemos escolher o local onde perdemos gordura, mas, através das escolhas certas, podemos emagrecer e, por consequência, perder barriga.”A fórmula é relativamente fácil”, começa por dizer a nutricionista. “Através da alimentação vamos querer promover saciedade, controlar os níveis de glicémia, reduzir o estado inflamatório induzido pelo excesso de gordura e induzir o organismo a reduzir a gordura corporal”, acrescenta.

Mas então em que tipo de nutrientes é que devemos apostar ? E quais é que não devemos comer?

Para conhecer as respostas, carregue na imagem.