NiTfm live

Alimentação Saudável

Verdade ou mito: comer massa à noite engorda?

O livro "Mitos Alimentares", de Marcello Ticca, revela se tem ou não de expulsar este alimento da sua dieta.

Vai ser a nossa melhor ou pior amiga?

Apesar de, na Roda dos Alimentos, fazer parte do grupo de cereais e derivados, e de, juntamente com as batatas e o arroz, ser a alimentação base de muitas famílias, tem vindo a ser, ao longo dos anos, vítima de uma campanha difamatória. A massa, aparentemente inofensiva, tornou-se mal amada. Passou a ser vista como um dos vilões da alimentação, sobretudo se consumida à noite.

A razão é simples: nutricionalmente, tem um alto teor de hidratos de carbono (nomeadamente amido), nível de proteína (glúten) moderado e um teor de gordura praticamente nulo.

Para ter noção, 100 gramas de massa fresca cozida contém 131 calorias, 1,05 gramas de gordura, 24,9 de hidratos de carbono e 5,15 de proteína.

Mas é assim tão mau comer este hidrato à noite?

Segundo o novo livro “Mitos Alimentares“, de Marcello Ticca, médico, professor e especialista em Ciências da Alimentação, que é também vice-presidente da Sociedade Italiana de Ciências da Alimentação e membro da Sociedade Italiana de Nutrição Humana, a resposta é não.

Para o especialista, isto é apenas um dos muitos mitos alimentares que se foram criando ao longo dos anos.

“Há quem fale genericamente ‘à noite’ e quem se aventure a precisar o minuto exato: das 14 em diante, ou então, depois das 18, e assim vão fantasiando. Obviamente, estas são proibições sem fundamento”, explica Marcello Ticca.

O livro da editora Vogais (17,69€) revela que faz muito mais sentido falar da distribuição de alimentos ao longo do dia, tornando mais leve o jantar em detrimento do pequeno-almoço e do lanche da manhã. Isto terá mais impacto na glicemia, bem como no peso corporal.

Afirmar que “os cereais e derivados, legumes e batatas podem ser consumidos até às 15 horas, enquanto a carne, o peixe, os ovos e os lacticínios devem fazer parte da refeição da noite (ignorando, entre outros, o excelente conteúdo de proteínas das leguminosas), não havendo nenhum estudo científico que o comprove”, não tem fundamento para o médico.

Na verdade, comer massa à noite até traz benefícios

A massa não só não tem uma hora em que já não pode ser consumida, como até pode trazer benefícios quando ingerida nesta altura do dia. Este hidrato de carbono — desde que não seja demasiado condimentado — digere-se muito mais facilmente e depressa do que, por exemplo, a carne.

Sim, isto quer dizer o que está a pensar: o seu consumo ao jantar facilita a digestão e, como consequência, até favorece a qualidade de sono.

“Pelo contrário, foi comprovado que consumir alimentos ricos em gordura ao jantar interfere claramente no repouso noturno e aumenta as probabilidades de apneias noturnas, com o aumento de sonolência diurna e com o risco de hipertensão, enfarte e AVC”, lê-se no livro “Mitos Alimentares”.

Além disso, estes alimentos levam-nos a comer distraidamente e a ingerir mais calorias do que aquelas que devíamos. Portanto, o problema não está na hora do dia a que se come, mas sim naquilo que se come.