NiTfm live

Alimentação Saudável

Uma nutricionista revela as melhores (e eficazes) dicas para reduzir a celulite

Para Mariana Abecasis, autora do blogue NiT em nome próprio, há três regras fundamentais.
É possível combatê-la.

Sendo mais gordo ou mais magro, a celulite afeta quase toda a gente. Num mundo perfeito ela não existiria mas mais vale encarar a verdade e enfrentar logo o inimigo. A nutricionista Mariana Abecasis revelou à NiT o melhor método. 

A grande dúvida passa pela razão do aparecimento da celulite. Os motivos são vários, desde as alterações hormonais, provocadas pela puberdade ou gravidez, à pílula, medicação e até suplementação. Mas não só.

“Entre os principais fatores responsáveis, destacam-se o excesso de gordura corporal, a má circulação e a retenção de líquidos”, destaca a especialista.

Em teoria, a celulite resulta de uma retenção de líquidos, proteínas e toxinas motivadas pela má circulação sanguínea e pelas alterações hormonais e enzimáticas. No entanto, a massa gorda é quase sempre a grande cúmplice, visto que é nessa zona que a celulite se abriga. Isto quer dizer que, neste caso específico, a primeira coisa a fazer é perder peso para reduzir também a percentagem de massa gorda corporal.

A genética pode ajudar, porém, não existe uma fórmula perfeita, até porque todos somos diferentes. Ainda assim, há três regras gerais a ter em conta.

1. Beber água nunca é demais

De acordo com a autora da plataforma “Mariana Abecasis“, que faz parte da comunidade de blogues NiT, é essencial garantir que bebe água em abundância ao longo do dia. Tente ingerir entre 1,5 a dois litros. Esta é uma das soluções mais simples que muita gente ignora.

Para quem faz mais retenção de líquidos, a nutricionista sugere a ingestão de água com um drenante ou chá diurético que ajude a resolver o problema, como chá de cavalinha, de dente de leão, centelha asiática ou de chá verde.

Aposte também no consumo de chás.

2. Manter bons hábitos alimentares

É fundamental adotar hábitos saudáveis que favoreçam a diminuição da gordura corporal. Ou seja, centrar-se apenas no consumo de um alimento que tem características incríveis ou numa dieta que promete resultados em pouco tempo não são boas opções.

Primeira dica: tente comer várias vezes ao dia mas em menor quantidade. Outra das sugestões da nutricionista Mariana Abecasis é evitar o consumo de gorduras, como molhos, queijos gordos, carnes gordas, fritos, folhados, empadas, chantilly, cremes e biscoitos.

“Também deve moderar o consumo de doces. Não é apenas a gordura da alimentação que é responsável pelo excesso de gordura corporal. O açúcar que ingerimos em excesso também se transforma em gordura que, por sua vez, é acumulada nas células gordas”, explica à NiT.

E a lista de recomendações continua: evitar o consumo de refrigerantes e bebidas alcoólicas que, além de calóricas, favorecem a má circulação e retenção; reduzir o consumo de sal (um dos principais responsáveis pela celulite); e apostar sempre numa dieta alimentar rica em fibras, fruta e verduras.

3. Praticar exercício físico

Pode parecer demasiado óbvio mas, tal como as regras anteriores, é um passo ignorado. Seja caminhada, dança ou ginásio, o importante é realizar atividade física. Acredite ou não, duas ou três caminhadas por semana são suficientes para já sentir diferença no corpo passado um mês.

“O exercício é importante não só por ajudar na redução da massa gorda corporal mas também por ser uma ajuda preciosa na ativação da circulação”, garante Mariana Abecasis.

Se precisa de ideias, pode seguir o circuito que a NiT criou. Não demora mais do que dez minutos e pode ser feito em casa. Caso não tenha muito espaço, não se preocupe, precisa apenas de um tapete e da motivação certa. Preparado?

Carregue na galeria para descobrir quais são os exercícios e como se fazem.