NiTfm live

Alimentação Saudável

Uma nutricionista revela 6 truques para ter uma refeição sempre saudável

Segundo Maria Gama, autora do blogue "Põe-te na Linha", é bem mais simples do que pensa.
Tome nota de tudo.

Sabia que não tomar o pequeno-almoço pode comprometer (e muito) a refeição principal? Vai acumular imensa fome e comer mais do que deve ao almoço. Além disso, aumenta a probabilidade de optar por alimentos menos saudáveis. No fundo, todas as refeições saudáveis se resumem a uma única frase: tomar decisões inteligentes. 

“Só temos de saber muito bem o que devemos colocar no prato e em que quantidades (definidas individualmente). Precisamos, também, de bastante força de vontade para não nos deixarmos levar pelas inúmeras tentações”, diz à NiT a nutricionista Maria Gama.

Pode parecer complicado mas, na verdade, é bastante simples. A autora do blogue “Põe-te na Linha“, revela à NiT seis truques simples e eficazes que deve aplicar para ter uma refeição principal sempre saudável.

1. A sopa deve ser a única entrada

“Que todos os problemas fossem as sopas com batata quando comparado com as entradas que muitas vezes nos servem. Mais vale comer uma sopa do que optar pelas entradas, mesmo que seja apenas um rissol ou um croquete. Além disso, ajuda a manter a saciedade durante o dia e a diminuir a ansiedade pelo prato principal. Digam que não querem entradas e peçam uma sopa de legumes. Se estiver em casa, esta também é a única entrada que deve estar na mesa”, sugere a especialista.

2. Dê prioridade aos hortícolas

Estes alimentos não podem mesmo faltar no prato, seja no restaurante ou na marmita que leva para o trabalho. Abóbora, cenoura, courgette, chuchu ou brócolos são exemplos da imensa variedade que podemos incluir no nosso dia a dia. É mesmo importante que aumente o consumo destes alimentos, ricos em vitaminas e minerais, fundamentais a todas as funções do organismo.

3. Beba água

A hidratação é essencial quando se quer perder peso e na saúde no geral. Para a especialista, a água é a melhor opção para beber à refeição. Já os refrigerantes e sumos cheios de açúcar à venda nos supermercados devem ficar de lado. No entanto, “pode optar por um sumo natural de fruta de vez em quando”.

4. Almoce (mesmo) bem

Se comer apenas uma sopa e uma peça de fruta, é provável que comece a ter fome rapidamente e com vontade de um trincar um chocolate ou uma bolacha. Truque: começa a refeição com um prato de sopa e depois come o prato principal. Por fim, termina com a fruta. Sabemos que é óbvio, porém, nunca cumpre esta regra.

5. Esqueça o pão

O pão não é um inimigo, mas não devemos abusar dele. Ou seja, podem existir alguns pratos que vêm acompanhados por pão e nós temos de saber ignorá-lo. “Muitas das vezes o problema não está na própria refeição, mas sim nos seus acompanhamentos. Se já tiver como acompanhamentos arroz ou batata-doce, não precisamos do pão. Mais uma vez, é uma questão de hábito, e o primeiro passo é logo dizer que não quer. Acredite, depois de o pão estar no tabuleiro é bem mais difícil resistir”, explica a autora do blogue “Põe-te na Linha“.

Se for antes da refeição, o consumo deste alimento também pode estar relacionado com a ansiedade de comer, já que parece deixar-nos ainda com mais fome.

6. Deixe os molhos de lado

Sabia que ao adicionar este tipo de alimentos às refeições aumenta bastante a quantidade de gordura ingerida? “Os molhos e os temperos devem ser usados o mínimo possível. Opte sempre por colocar apenas azeite ou vinagre nos pratos, evitando os concentrados de tomate e os molhos já prontos. Mais uma dica: tempere a sua comida com sal, alho, limão, louro, coentros ou salsa. Vai ver que não precisa assim tanto deles para tornar os seus pratos deliciosos.

Se está sem ideias para refeições principais, carregue na galeria para descobrir 20 receitas de pratos saudáveis e saciantes para fazer em casa (até 300 calorias).