NiTfm live

Alimentação Saudável

Quer fazer o jantar para os amigos mas não tem tempo? A Senasaudáveis resolve

Menus portugueses, italianos, indianos ou à base de batata doce — são todos saudáveis e para todos os gostos.

Este é um dos menus que pode provar.

“Começou como uma forma de mudar a minha vida, depois dava dicas ou receitas a amigos, e quando dei por mim já estava quase a dar consultas online a amigos de amigos” — e, de repente, surgiu a Senasaudáveis.

Mafalda Sena, 27 anos, que é licenciada em Arquitetura e trabalha num estaleiro naval há três anos, sempre foi “a gordinha do grupo”, como conta à NiT, mas quando voltou de um período de Erasmus em Itália a situação tinha-se agravado. Sempre praticou dietas malucas em que só comia frutas e outras em que tirava completamente o açúcar. Resultado: voltava sempre aos velhos hábitos.

Quando voltou a Portugal, quis colocar um ponto final nesta história. “Como adorava cozinhar, custava-me muito ter de comer sempre alface e peito de frango, mas comecei a pesquisar e apercebi-me que era possível comer refeições saudáveis sem ter uma alimentação aborrecida”, explica.

“Lembro-me de ir a um nutricionista que me tirava tudo. Não podia comer pão nem massas e, por comer tão poucos hidratos, também não tinha força para fazer exercício.”

Aos 25 anos, quis começar a correr mas não conseguia fazer mais de oito minutos e isso também contribuiu para “uma chamada de atenção”. Aos poucos criou uma rotina e às seis da manhã preparava refeições simples e rápidas, e uma hora depois já estava a correr. Aos 25 anos, tinha 81,5 quilos e conseguiu emagrecer 20. Atualmente, mantém-se nos 60 e sente-se estável.

Mafalda partilhou a mudança no Instagram.

Como forma de incentivo, foi partilhando algumas fotografias de doces e snacks nas redes sociais pessoais. Passado pouco tempo os pedidos de receitas e dicas já eram muitos.

Começou por partilhar muitas delas em grupos de WhatsApp com amigas mas, de repente, já eram os amigos das amigas que também pediam ajuda. “Tentava ajudar pelo Skype, em que as pessoas tiravam fotografias e mediam-se, e eu dava dicas e ajudava na alimentação. Basicamente, estava a ser nutricionista não sendo”, diz à NiT Mafalda Sena.

Rapidamente percebeu que além de mudar a sua vida, podia ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo e, sobretudo, a passar a mensagem de que “ser saudável não é nenhum bicho de sete cabeças”.