Alimentação Saudável

Perder 18 quilos em dois meses — é assim a dieta (louca) da banana

Para o conseguir, não tem de ir ao ginásio e pode comer o que quiser nas refeições principais. Não, não é grande coisa.

Há dietas novas todos os dias.

Pode ser consumida a qualquer hora, embora seja mais benéfico à noite, e é rica em várias vitaminas e minerais que vão ajudá-lo a ter um sono mais tranquilo e reparador. Além disso, ajuda a aumentar massa muscular e a relaxar os músculos. Estamos a falar da banana. Com tantas vantagens, até surgiu uma dieta com base nesta fruta.

A dieta da banana teve origem no Japão e ficou famosa por ser relativamente fácil e prometer resultados eficazes em pouco tempo. Para sermos mais precisos, é possível conseguir uma perda de 18 quilos em apenas dois meses. Mais: sem ter de ir ao ginásio e com a possibilidade de comer aquilo que quiser nas refeições principais.

“De acordo com o criador da dieta, a banana tem enzimas que aceleram a digestão, promovendo a perda de peso, embora apenas estejam presentes na banana crua. Esta fruta é ainda rica em amido resistente que, além de promover a saciedade, aumenta a queima de gordura”, explica à NiT Bárbara de Almeida Araújo, nutricionista e autora do blogue “Manias de Uma Dietista“.

Afinal, quais são as regras desta dieta?

É simples: de manhã deve comer uma ou mais bananas cruas, acompanhando com água. No entanto, ao almoço e jantar já pode comer o que quiser — não existem recomendações em relação ao que se deve ingerir nem em que porções. Segundo a especialista, apenas se recomenda comer até que nos sintamos satisfeitos. Ou seja, sem aquela sensação de enfartamento. A única regra nesta parte é que a última refeição deve ser feita até às 20 horas, sendo que a hora ideal recomendada é as 18.

A única bebida permitida às refeições é a água, sendo que deve ser ingerida à temperatura ambiente. À tarde apenas deve comer um snack doce, como bolachas ou quadrados de chocolate. Mas atenção: só até às 15 horas.

Mais uma regra: na dieta da banana, o consumo de lacticínios deve ser limitado. E deve ir para a cama antes da meia noite.

“Segundo o conceito desta dieta, o ideal é estabelecer um intervalo de quatro horas desde a última refeição até à hora de ir para a cama. E não é necessário praticar exercício físico”, conta.

É uma dieta segura?

Como vantagem, Bárbara de Almeida Araújo salienta o facto de ser fácil de seguir, já que não existem regras muito rígidas. Além disso, é uma dieta especialmente barata. Contudo, as desvantagens conseguem vencer.

De acordo com a especialista, a prática de exercício físico fica ao critério de cada um, o que pode levar a uma diminuição da massa muscular. Na dieta também não são feitas referências ao consumo de proteína, verduras ou de outro tipo de frutas, e isso pode criar carências nutricionais. E, como se não bastasse, permite o consumo de um snack doce, não reforçando a reeducação alimentar.

À lista de pontos negativos, junta-se ainda o facto de só se comer uma banana ao pequeno-almoço. Este ato pode elevar a glicémia e, por isso, a dieta é desaconselhada para diabéticos.

“Apesar da dieta da banana prometer resultados rápidos e ser tentadora, uma dieta rica em proteína, vegetais, fruta, sementes e oleaginosas aliada à prática de exercício físico é uma forma muito mais saudável e segura de perder peso”, alerta a nutricionista.

Conclusão: é melhor não seguir esta dieta.
Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo