NiTfm live

Alimentação Saudável

O sumo favorito das celebridades para emagrecer é uma fraude?

É super nutritivo, no entanto, muitos dos poderes que lhe são atribuídos ainda não foram comprovados.
É feito com um vegetal.

Kim Kardashian, Naomi Campbell, Pharrell, Miranda Kerr, Sylvester Stallone ou Jessica Alba. Estas são apenas algumas das caras conhecidas que estão a utilizar um sumo específico para emagrecer. Não imagine uma receita super complicada. Na verdade, faz-se com um alimento que tem ou pelo menos já teve em casa: aipo.

No início de abril, a NiT deu a conhecer este sumo depois de a revista “Vogue Globo” (que se refere ao vegetal como salsão) falar dele como a nova tendência do mundo fit. Na altura, as promessas da sua ação já eram muitas: ajudar a perder peso, controlar a ansiedade e evitar o inchaço, assim como problemas de pele.

“Esta bebida é uma das formas mais profundas de restaurar a saúde digestiva. É muito poderosa”, disse o americano Anthony William, que é autor de vários livros de sucesso sobre alimentação, como “CeleryJuice: The Most Powerful Medicine of Our Time Healing Million Worldwide”.

A publicação brasileira dizia também que, para obter estes benefícios, seria necessário o sumo ser bebido fresco, puro, feito apenas com os talos, batido com um pouco de água e em jejum — tal como fazem aquelas celebridades.

A recomendação passa por ingerir meio litro. Depois, deve esperar entre 15 a 30 minutos para tomar o pequeno-almoço, que também deve ser saudável. Por ser tão simples e com um alimento que toda a gente conhece, não demorou muito até o sumo se tornar um must have do mundo fit. Aliás, a hashtag #celeryjuice (sumo de aipo, em português) já conta com mais de 177 mil publicações no Instagram.

Segundo a imprensa internacional, como a “Vogue” inglesa, a atriz Gwyneth Paltrow foi uma das principais impulsionadoras da bebida. No seu site, chamado “Goop”, Anthony William, mais conhecido como Medical Medium (uma espécie de curandeiro) e criador do movimento de beber sumo de aipo, falou e incentivou ao consumo da bebida.

Na sua opinião, as propriedades de comer este alimento inteiro não são tão potentes como ingeri-lo em forma de sumo. Apesar dos seus argumentos persuasivos, a publicação salienta que William não é formado na área da medicina e que se tornou popular por garantir que tem o dom de falar com espíritos que diagnosticam doenças e partilham com ele as prescrições para estas supostas curas.

William afirma que teve a sua primeira experiência através de uma conexão com o “Espírito” quando só tinha quatro anos. Garante também que diagnosticou corretamente a sua avó com cancro de pulmão e que foram muitas as vezes curou a família e amigos, ainda durante a sua infância.

Autor de um dos best sellers do jornal americano “The New York Times”, ficou sobretudo conhecido pela criação da dieta do sumo de aipo, tratando-o mesmo como o “sumo milagre”. No entanto, há vários críticos que alegam que ele está a praticar medicina sem licença.

“Ele apela à sua autoridade, não à evidência, já que afirma saber coisas que a ciência ainda não conhece. Consegue ser muito convincente e é quase impossível argumentar contra ele através da lógica. Para fazer grandes reivindicações, é preciso ter grandes evidências, e apoiá-las nas celebridades não é suficiente”, diz a nutricionista Rosie Saunt, co-autora do livro “Is Butter a Carb?”, à revista britânica.

Algumas das publicações com o famoso sumo.

Afinal, devemos ou não beber sumo de aipo?

Segundo a mesma nutricionista, ao espremer um vegetal libertamos os seus açúcares, que podem danificar os dentes. O processo de extração também elimina a fibra e, sendo o aipo tão rico neste nutriente, perde-se um dos seus maiores benefícios. Além disso, é igualmente importante medir quantidades.

O médium com mais de 1,7 milhões de fãs no Instagram — onde fala do aipo desde 2015 — recomenda que tome meio litro por dia, mas Saunt argumenta que a quantidade sugerida pelas autoridades de saúde é de 150 mililitros (pouco mais de meio copo).