NiTfm live

Alimentação Saudável

O ingrediente mágico para colocar na tapioca que vai ajudá-lo na dieta

Pista: também costuma ser incluído em papas, iogurtes, saladas ou panquecas.
Simples mas faz a diferença.

A tapioca, que é uma espécie de crepe feito à base de fécula de mandioca hidratada, está na moda. A razão é simples: é vista com uma alternativa ao pão, ajudando a manter o peso ou até mesmo a emagrecer. Mas há uma forma de potenciar ainda mais o seu efeito.

Na verdade, estamos a falar de um ingrediente mágico. Mas já lá vamos. Vale a pena recordar todos os benefícios deste alimento. Uma das maiores vantagens da tapioca é o facto de não conter glúten, o que faz dela uma ótima alternativa para celíacos ou intolerantes ao glúten.

Também é uma boa fonte de saponinas. O que é isto? São fitoquímicos que podem ser úteis na redução dos níveis de colesterol. Os seus efeitos antioxidantes podem, ainda, proteger as células do stress.

Ela é rica em hidratos de carbono de fácil digestão, sem gordura e com baixo teor de sódio. No entanto, o seu açúcar é absorvido rapidamente pelo organismo.

“Ao contrário do que se passa com os alimentos de baixo índice glicémico (como a batata doce), que possuem uma absorção mais lenta, fornecendo energia contínua e uma elevação mais estável e lenta do açúcar no sangue, um alimento de alto índice glicémico (como a tapioca ou as farinhas refinadas) possui uma libertação rápida, estimulando a função do pâncreas e a libertação de insulina no sangue com o objetivo de controlar os níveis de açúcar”, alerta a nutricionista Lillian Barros.

Embora esta questão seja um receio para muita gente, há formas de contorná-la. Segundo a autora do blogue NiT “Santa Melancia“, o truque está em rechear a tapioca com alimentos que sejam fonte de proteínas, gorduras saudáveis e fibras. O ingrediente mais famoso do mundo fit para ajudar são as sementes de chia.

Ao adicionar este alimento à receita, é possível tornar a sua absorção mais lenta, aumentar o teor de fibra, ácidos gordos essenciais, vitaminas e minerais e tornar a tapioca mais saciante e nutritiva, o que pode ser útil para quem quer emagrecer.

A sua utilização pode fazer a diferença.

Isto deve-se ao facto de a chia ajudar a reduzir o índice glicémico da tapioca, evitando que os hidratos de carbono cheguem rapidamente ao sangue. Resultado: consegue controlar o apetite durante mais tempo. 

Mas, atenção: não ultrapasse o consumo de cerca 15 gramas diárias (duas colheres de sopa) desta semente.

Os benefícios das sementes de chia

São consideradas uma das melhores fontes de ácidos gordos, ómega 3 e 6, essenciais para o bom funcionamento das células e tecidos. O facto de as sementes de chia serem ricas em antioxidantes, aminoácidos essenciais e em minerais, como cálcio, ferro, fósforo, selénio, potássio e magnésio, é mais uma vantagem.

Além das proteínas, aminoácidos, fibras (solúveis e insolúveis), antioxidantes e ácidos gordos essenciais presentes neste alimento, destaca-se ainda a sua capacidade de formação de gel quando em contacto com a água.

“Quando colocadas em água, estas sementes absorvem entre oito a 12 vezes o seu peso. A água retida nas sementes sob a forma de gel hidrata o organismo ao longo do dia, contributo indispensável para um funcionamento celular perfeito, sendo benéfico para os intestinos e também para a sensação de saciedade”, revela a especialista.

Porém, as sementes de chia, assim como a tapioca, não são a fórmula secreta para perder os quilos a mais. Os dois alimentos, consumidos em conjunto ou isoladamente, podem ajudar no processo mas não são suficientes por si só. E mais: devem ser usados com moderação, uma vez que também contêm calorias. É preciso manter uma dieta equilibrada e variada, deixar de lado os produtos processados e praticar exercício físico.

Há outras receitas onde pode tirar proveito de ambos os alimentos, desde bolo a mousse. Carregue na galeria para saber quais são.