Alimentação Saudável

Nesta dieta as calorias valem pontos — e pode perder 4 quilos por mês

08Tem de fazer uma espécie de diário onde soma todos os pontos. A NiT dá-lhe o exemplo de um dia de refeições.

Um método bem diferente do habitual.

Há dietas onde a contagem de calorias é obrigatória. Nesta dieta, são os pontos que interessam. O método foi criado por Alfredo Halpern, um endocrinologista brasileiro, e promete uma perda de quatro quilos por mês, sendo que cada pessoa é responsável pelo seu plano e escolha de alimentos. A NiT explica-lhe tudo.

Na dieta dos pontos apenas é restringida a ingestão de gorduras transsaturadas, já que aumentam o risco de doença cardiovascular. De resto, praticamente todos os alimentos são permitidos. Também é sugerido trocar os alimentos refinados pelas suas versões integrais, uma vez que dão conferem saciedade.

A ideia é que quem segue o método assuma o controlo da sua alimentação e consiga mantê-lo durante mais tempo.

No que é que consiste esta dieta?

“A dieta é hipocalórica, no entanto, não é preciso contar as calorias, apenas fazer a soma dos pontos indicados na tabela do livro, que devem rondar os 320 por dia ( o que equivale a 1200 calorias dia), para que se percam os tais quatro dias num mês”, explica à NiT a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo.

No que diz respeito à distribuição dos pontos, 160 a 170 devem estar guardados para os hidratos de carbono, 33 a 50 para as proteínas e, no máximo, 96 para as gorduras.

Porém, alerta-se para o facto de este valor ser uma média — é que a dieta permite calcular os pontos de acordo com a idade, género e nível de atividade física.

Quais são as vantagens e desvantagens?

Segundo a especialista, a vantagem desta dieta é que, não tendo grandes restrições no que toca a alimentos, torna-se mais fácil de cumprir o método até ao fim. Por outro lado, obriga a fazer um diário, somar pontos e andar sempre com a tabela para todo o lado, o que pode não ser muito prático, sobretudo se tiver de fazer várias refeições fora de casa, embora com esforço tudo seja possível.

“O problema é que há sempre o risco de não fazer as melhores escolhas alimentares e não haver um equilíbrio nutricional, já que na dieta só se tem em conta as calorias ingeridas e não o tipo de alimentos, nem aos macro e micronutrientes ingeridos, que se está a consumir, o que pode provocar algumas carências e prejudicar a saúde”, alerta a também autora do blogue “Manias de Uma Dietista“.

A NiT dá-lhe o exemplo de um dia de refeições na dieta dos pontos. Carregue na galeria e tome nota.