NiTfm live

Alimentação Saudável

Não beba água nesta altura do dia — pode ser a razão para não emagrecer

Caso não consiga mesmo deixar de fazê-lo, há uma quantidade que não deve ser ultrapassada.
Leia isto com atenção.

A água é fundamental na nossa vida: transporta os nutrientes para as células, ajuda na digestão, regula a temperatura corporal e ainda tem um papel importante no sistema circulatório. Porém, quando ingerida no momento errado, pode boicotar a sua tentativa de baixar os números que aparecem na balança. Mas vamos por partes.

Isto não significa que tem de beber menos água. Não é nada disso. Há várias alturas do dia em que o seu consumo até pode ter mais benefícios. Beber água em jejum logo após acordar, por exemplo, traz imensas vantagens, como repor os níveis de hidratação que baixam bastante durante a noite. Isso faz com que de manhã a água seja facilmente absorvida pelo intestino.

Adicionar umas gotas de limão também pode ajudar, uma vez que este alimento reforça o sistema gástrico e intestinal, o sistema imunitário e tem uma ação anti inflamatória. Porém, deve ter atenção ao que bebe e quanto bebe, assim como o momento do dia em que decide fazê-lo.

“A água será sempre a melhor bebida, já que hidrata, sacia e não possui calorias. Além disso, ajuda a acelerar o metabolismo e o bom funcionamento intestinal”, conta à NiT a nutricionista Sónia Marcelo.

Contudo, deve evitar fazê-lo durante as refeições principais. Não é que o líquido ingerido engorde mas há um problema: dilata o estômago e provoca a sensação de inchaço abdominal.

Segundo a especialista, essa dilatação reduz a sensação de saciedade e faz com que acabe por comer mais. Resultado: excesso alimentar durante o dia e, consequentemente, aumento de peso.

Além disso, a sensação de inchaço gera desconforto e faz com que sinta que não está a alcançar resultados na dieta.

Mas não precisamos de ingerir líquidos durante as refeições?

“Durante a digestão dos alimentos, precisamos da ação do suco gástrico no estômago para que alguns nutrientes possam ser quebrados e absorvidos. Quando ingerimos líquido em excesso às refeições o suco gástrico fica diluído. Isto quer dizer que a digestão fica comprometida, podendo causar problemas como indigestão, gases, flatulências e deficiência na absorção de nutrientes como ferro, cálcio, zinco, vitamina B12, entre outros”, explica à NiT a autora do blogue “Dicas de Uma Dietista“.

O ideal é ingerir líquidos (de preferência água) 20 minutos antes ou 60 minutos após as refeições. Quem não consegue mesmo pôr a água de parte enquanto come, não deve ultrapassar os 200 mililitros.

Se a intenção for facilitar a digestão, além da água, o chá morno é uma opção. Mas atenção aos chás com taninos (cafeína), uma vez que eles diminuem a absorção de ferro dos alimentos.

Caso tenha dificuldade em beber chá e água, saiba que há outras formas de hidratação. Carregue na galeria para descobrir cinco alternativas.