NiTfm live

Alimentação Saudável

Iogurte grego ou Skyr: qual é a opção mais saudável?

São os dois naturais e bons snacks para comer ao longo do dia, mas há um que sobressai. A nutricionista Sónia Marcelo diz-lhe qual é.

Ambos os iogurtes têm como vantagem o facto de serem probióticos

Há bem pouco tempo, o iogurte grego era considerado o rei dos lácteos saudáveis. No entanto, o Skyr, uma receita islandesa criada pelos vikings há mais de 1100 anos, chegou este ano a Portugal e tornou-se uma das tendências fit do momento. O elevado teor em proteínas e os valores quase nulos de gordura são as características do iogurte mais adoradas por quem segue uma alimentação saudável. A questão é: será mesmo a melhor opção?

“O Skyr é feito com leite magro pasteurizado ao qual se juntam bactérias como a streptococcus e a lactobacillus e uma enzima chamada renina”, diz à NiT a nutricionista Sónia Marcelo, autora do blogue “Dicas de uma dietista” e do livro “Guerra ao Açúcar“.

Além do Lidl, o Skyr chegou recentemente aos supermercados Continente e Jumbo

Desta mistura é apenas aproveitada a parte sólida. Isso faz com que a sua textura seja mais densa e nutritiva. Aliás, para fazer um iogurte Skyr é necessário quatro vezes mais leite do que para um normal. Por isso, o famoso iogurte é visto como ideal para atletas e até na alimentação de crianças, grávidas e idosos — devido ao alto nível de cálcio presente no Skyr.

Já o iogurte grego é um tipo de iogurte ao qual foi removido a maior parte do soro. É por isso que tem uma maior quantidade de gordura que os restantes — razão pela qual são mais cremosos.

“O que muitas pessoas não sabem é que a maioria dos iogurtes gregos que se encontram à venda no mercado não são tão saudáveis como podem parecer”, alerta a nutricionista. Porquê? Porque embora possam conter uma maior quantidade de proteína, a grande maioria deles também contêm uma quantidade maior de açúcar, gordura e, consequentemente, um número de calorias mais elevado.

No entanto, dentro da categoria do iogurte grego, podemos encontrar versões light. Ou seja, “com a mesma ou até uma maior quantidade de proteína, mas com uma menor quantidade de calorias do que a versão normal”.

Ambos os iogurtes são boas opções para comer ao longo do dia ou à ceia, sendo que podem ser consumidos simples, com canela ou frutos secos, fruta, compotas, mel, sementes ou coco ralado, por exemplo. Uma versão caseira de granola também é uma boa opção.

De acordo com Sónia Marcelo, para além do consumo em versão natural, o Skyr e o iogurte grego também podem ser utilizados em molhos, receitas de bolos, smoothies e batidos, panquecas, patés e em sobremesas (para substituir as natas).

Carregue na imagem para descobrir as principais diferenças entre os dois iogurtes e para ficar a saber quem ganha o título de mais saudável.