NiTfm live

Alimentação Saudável

Há um novo (e famoso) iogurte islandês sem gordura à venda no supermercado

O siggi's está disponível em três versões. A NiT conta-lhe a história incrível deste produto criado por um islandês.
O produto começou por ser vendido num mercado de rua.

Feito com ingredientes 100 por cento naturais, fruta verdadeira, baixo teor de açúcar (só um toque de açúcar de cana) e sem vestígios de gordura. Este é o iogurte mais vendido na cadeia Whole Foods Market, nos Estados Unidos, e que chegou às prateleiras dos supermercados portugueses a 1 de maio. A composição do siggi’s já faz dele um produto incrível mas a forma como foi criado é ainda mais surpreendente. Já lá vamos.

Sendo um iogurte tipo skyr, a receita utilizada é a original islandesa com mais de de 1100 anos. Isto quer dizer que não contém conservantes artificiais, espessantes, edulcorantes, sabores ou cores.

É produzido a partir do leite desnatado do que resta depois de retirada a nata para a produção de manteiga. Como a maioria da água do leite é coada, o iogurte fica mais espesso comparativamente com as versões regulares. É também por isso que um pote de siggi’s precisa de quatro vezes mais leite do que uma versão normal.

Os potes de 150 gramas estão disponíveis nas grandes cadeias e em algumas lojas gourmet portuguesas em três versões: natural (5,3 gramas de açúcar, 17 gramas de proteína e 90 calorias); morango (11 gramas de açúcar, 15 gramas de proteína e 108 calorias); e mirtilo (11,1 gramas de açúcar, 15 gramas de proteína e 109 calorias).

Todas estas opções foram criadas a partir da receita de família de Siggi Hilmarsson.

“Sempre tive iogurte à minha volta e a minha mãe dava-me iogurte natural com açúcar amarelo e natas. Hoje em dia, adoro comê-lo natural com nozes e mirtilos. É o meu pequeno-almoço favorito. Mas gosto de todos. Pedirem-me para escolher entre uma das nossas versões é como perguntar de que filho se gosta mais e não há favoritos”, conta à NiT o islandês de 43 anos.

Siggi Hilmarsson tem 43 anos.

Quando era miúdo, o criador da marca de iogurte queria sempre mais açúcar em tudo. Porém, lembra-se que a mãe restringia as quantidades e que isso influenciou os seus hábitos alimentares.