NiTfm live

Alimentação Saudável

Há muita gente que tem medo de comer este alimento — mas pode ajudar a emagrecer

É um legume que está à venda em todos os supermercados e mercearias. Consegue adivinhar qual é?
Pista: está nesta imagem.

Não sabemos quem é que inventou este mito, mas temos uma certeza: é preciso acabar com ele de uma vez por todas. Então, aqui vai: não, a cenoura não é a razão para estar a engordar e não há motivo para retirá-la da sua alimentação.

Este legume a que chamamos cenoura é na realidade a raiz de uma planta. Embora as folhas não sejam utilizadas na maioria das culturas, também são comestíveis. Curiosidades à parte, o que é certo é que há muita gente que tende a evitar o consumo deste alimento sempre com a mesma desculpa — a sua concentração de açúcar.

Segundo a nutricionista Mariana Abecasis, autora do blogue NiT em nome próprio, não faz sentido ignorar este alimento. “A cenoura é muito nutritiva e enriquece a nossa alimentação em nutrientes, mas não em calorias”, garante.

Para ter noção, 100 gramas apresenta cerca de 40 calorias, quatro gramas de açúcar — atenção, açúcares naturais — e quase três gramas de fibra. Isto quer dizer que é um alimento com baixo valor energético e que ainda ajuda a manter a saciedade. Ou seja, não só não engorda como ainda ajuda no processo de emagrecimento, já que é útil no controlo do apetite.

Há mais valores nutricionais que vale a pena destacar: é muito rica em vitamina A e também contém na sua composição as vitaminas B, C e K, assim como potássio e ferro.

Segundo a especialista, este alimento apresenta um forte poder antioxidante porque é rico em betacaroteno, um pigmento alaranjado responsável pela sua cor. Além disso, é considerado uma provitamina A, uma vez que esta substância vai dar origem à vitamina A.

“O betacaroteno tem uma ação antioxidante direta nas células da retina e estimula a produção de melanina, conferindo um aumento de proteção à pele por parte dos raios solares. Daí associações como ‘a cenoura faz bem aos olhos’ ou ‘a cenoura ajuda a proteger a nossa pele do sol’”, diz à NiT a nutricionista.

É mais benéfico comer cenoura crua ou cozinhada?

De acordo com Mariana Abecasis, esta é uma dúvida recorrente. Porém, a explicação é simples: a composição nutricional da cenoura não se altera em nada independentemente de como escolher consumir este legume. Há apenas uma diferença: quando é cozinhada sofre uma ligeira alteração na sua estrutura — na prática, isto significa que se sente mais o sabor doce.

“Na verdade, a cenoura cozinhada até tem um valor calórico ligeiramente menor, quando comparado com a versão crua”, revela.

Mas, atenção: ter o sabor doce não faz dela um alimento açucarado. Como já vimos, 100 gramas representa apenas quatro de açúcar — menos do que o teor deste ingrediente em qualquer fruta.

A especialista dá quatro exemplos: 100 gramas de maçã apresenta cerca de 52 calorias e dez gramas de açúcar; 100 gramas de pêra significa cerca de 57 calorias e dez gramas de açúcar; 100 gramas de kiwi são também 61 calorias e nove gramas de açúcar; e, por fim, 100 gramas de melancia apresenta cerca de 30 calorias e seis gramas de açúcar.

Portanto, tal como defende a nutricionista, “não há motivos para evitarmos ou excluirmos a cenoura da nossa alimentação”.

Além disso, trata-se de um alimento de fácil preparação e bastante versátil. Pode incluí-la em sopas, lanches, compotas, sumos e saladas, por exemplo. 

Carregue na galeria para tomar nota de dez receitas, desde pratos principais a sobremesas, em que pode incluir cenoura — e tirar proveito dela para ser mais saudável e, se for o caso, perder peso.