NiTfm live

Alimentação Saudável

DGS partilha dicas e receitas saudáveis com enlatados para a quarentena

Segundo a Direção-Geral da Saúde, as conservas de pescado e leguminosas são uma reserva alimentar de boa qualidade nutricional.
Podem ser uma alternativa.

“As conservas sempre foram alimentos bastante procurados quando é necessário dispor de uma reserva alimentar de boa qualidade nutricional, segura e de grande durabilidade. No atual momento, em que compramos mais espaçadamente, estes alimentos voltam a ter uma grande importância na nossa alimentação” — é assim que a Direção-Geral da Saúde (DGS) inicia o novo guia que criou para os portugueses.

Partilhado nas redes sociais esta segunda-feira, 6 de abril, sugere uma alimentação saudável “em tempos de isolamento”, provocado pela pandemia de Covid-19, à base de conservas de pescado e leguminosas.

Como explica a DGS, as primeiras, pelo seu teor proteico, facilidade de utilização e sabor intenso, são um alimento de grande interesse para o público mais jovem, geralmente pou- co motivado para o consumo de pescado, bem como para a população idosa, onde a proteína é essencial para a manutenção da qualidade muscular e qualidade de vida no geral.

As segundas, onde constam alimentos como feijão, grão, ervilhas ou lentilhas, por exemplo, apre- sentam um valor apreciável de proteínas e são uma boa fonte de fibra e de hidratos de carbono de absorção lenta.

Ainda assim, é preciso ter alguns cuidados: verificar o prazo de validade; se as latas estão opadas, amolgadas ou oxidadas — se sim, não as deverá utilizar —; escorrer bem o conteúdo de forma a retirar o excesso de gordura, se for o caso; conservar num local fresco e seco, ao abrigo da luz; depois de abertas, caso não utilize de imediato, transfira o conteúdo para um recipiente apropriado de vidro ou outro material próprio e conserve no frigorífico por um período máximo de três dias.

Depois, pode experimentar as receitas sugeridas no documento. Há arroz de atum no forno (0,94€ por pessoa) às almôndegas com o mesmo ingrediente (0,72€ por pessoa), caldeirada de cavala em tomate (1,30€ por pessoa) ou batata recheada com cavala e legumes (0,82€ por pessoa), burrito de sardinha e couve lombarda (0,69€ por pessoa), migas de frango e feijão e rancho vegetariano, entre outras.

Em quase todas, a DGS revela quantas pessoas a refeição serve, a duração da confeção e quanto se gasta por pessoa. Consulte a lista de receitas online.

Alimentação Saudável em Tempos de Isolamento à Base de Conservas de Pescado e Leguminosas. Saiba mais…

Publicado por Direção-Geral da Saúde em Segunda-feira, 6 de abril de 2020