NiTfm live

Alimentação Saudável

Cuidado com a quinoa — ela pode ser perigosa

Apesar dos benefícios, também existem desvantagens que podem ter consequências graves.

Lamentamos ter de lhe dar esta notícia.

É bastante completa do ponto de vista nutricional e contém todos os aminoácidos essenciais, já que é uma ótima fonte de proteína. É isenta de glúten e rica em fibra, ferro, fósforo, magnésio, potássio, vitaminas do complexo B e vitamina E e antioxidantes. No fundo, a quinoa é vista como um superalimento. Contudo, até estes alimentos têm desvantagens — e este é um desses casos.

Antes da parte menos boa, é importante ressalvar os outros benefícios conhecidos da quinoa. Na sua lista está ainda o facto de ajudar a reforçar o sistema imunitário, proteger de doenças (doenças cardíacas e respiratórias, cancro e Alzheimer), no combate aos radicais livres e diminui os sintomas associados à tensão pré-mestrual e menopausa. Como se não bastasse, regula o intestino e promove o aumento de massa muscular.

Tudo isto é real, mas não é a única verdade. Segundo a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo, autora do blogue “Manias de Uma Dietista“, apesar de ser um alimento saudável e que devemos incluir na alimentação, o seu consumo excessivo pode ser prejudicial. Pode provocar alterações a nível gastro-intestinal e reduzir a absorção de alguns nutrientes.

Porque é que isto acontece?

Devido ao tipo de grão, pode ser difícil de digerir. Além disso, “o excesso de fibra pode provocar flatulência, inchaço abdominal e dores no estômago”. A especialista acrescenta que “contém anti-nutrientes, como o ácido fítico, que podem reduzir a absorção de nutrientes importantes como o cálcio, ferro e zinco”.

Este alimento também contém saponinas, que são compostos que servem de pesticida natural para as plantas, conferindo-lhes um sabor amargo. O pior é que podem ser tóxicos para nós, provocando alergias e irritando o intestino, principalmente em pessoas que já têm o intestino inflamado.

O tipo de grão é o grande problema.

Devemos deixar de comer quinoa?

“Se o consumo for feito de forma equilibrada e inserirmos a quinoa numa alimentação variada, não há porque não consumir, até porque é uma boa alternativa para quem tem intolerância ao glúten”, explica à NiT.

Um truque para reduzir alguns dos problemas deste alimento é demolhá-lo. Desta forma, consegue reduzir o teor de fitatos e saponinas. Por isso, antes de cozinhar, lembre-se de deixar a quinoa de molho durante algumas horas — isso também vai fazer com que a sua digestibilidade aumente.