Alimentação Saudável

Bebi água com limão durante um mês e odiei — mas não consigo parar

Uma repórter da NiT decidiu testar as maravilhas que dizem sobre esta bebida. E tem uma palavra (ou várias) a dizer.
O cenário todas as manhãs.

Há um pormenor sobre mim que têm de saber antes de começarmos esta conversa: detesto limão. Não interessa se está presente numa bebida, numa sobremesa ou num tempero. É uma daquelas relações que está destinada ao fracasso ainda antes de qualquer tentativa. Porém, que, mesmo assim, temos de lhe dar uma oportunidade.

Ao longo dos últimos anos, perdi a conta das vezes que escrevi sobre os benefícios da água com limão. Dos nutricionistas às estrelas do fitness, por um motivo ou por outro, são raras as que não mencionam este elixir do mundo fit. Portanto, decidi atirar-me de cabeça — vá, de boca. Efeitos do confinamento, talvez.

É que foi por volta das 8 horas de 17 de maio que tudo começou. Um dia, sem dúvida, inesquecível. No dia anterior, ao telefone com a minha mãe, ela dizia-me: “Filha, tenho colocado umas gotinhas de limão num copo com água e bebido de manhã, em jejum. Isto funciona mesmo.” Olha, “enlouqueceu”, pensei eu — é que a minha mãe também não é fã deste alimento. Se calhar, acabei por sonhar com aquele momento incrível (#sóquenão).

Detesto limão. Mas estava na hora de arriscar fazer uma daquelas caras de quando provamos uma coisa que nos sabe tão mal que sentimos algo, cujo nome nem sei que atribuir, mas é uma sensação que vai desde a ponta da unha do pé ao último fio de cabelo. Por isso, naquela manhã, antes de tomar o pequeno-almoço, peguei num copo — pequeno, claro, para que não fosse tão doloroso —, espremi um bocado do limão — nem com aquela textura e cheiro sei lidar —, e abanei um pouco para aquilo se misturar, num momento óbvio de loucura.

“Esta é a prova de que até as relações que parecem condenadas ao fracasso têm uma hipótese”

Ah, uma informação relevante: no meio deste intenso desafio, para ver se não desistia à última, perguntei ao meu namorado se também queria experimentar. Ele gosta de limão, por isso, não recusou. E ver-me a fazer aquela cara de nojo no momento de provar um pingo do conteúdo daquele copo era mais do que suficiente para receber um “óbvio que não perco este momento por nada” disfarçado de um simples “sim”.

Não vos posso dizer muito mais a não ser que foi absolutamente horrível. Relembrei-me, da pior maneira, porque é que não gostava deste alimento. No entanto, há meses que sofria de inchaço abdominal — sim, daquele que nos obriga a desapertar um botão a meio do dia. O pior é que já acordava assim, tinha tentado vários truques, alterado parte da minha alimentação e continuava com aquela sensação de desconforto. Portanto, a minha motivação era forte. Sim, disse isto várias vezes a mim própria antes de entrar na cozinha.

Bebi água com limão durante um mês e odiei — mas não consigo parar

Passaram-se dois, três, quatro, cinco dias. Tinha a certeza de duas coisas: 1- continuava a detestar limão; 2- não é que isto funciona mesmo? É real, minha gente, ao quinto dia já me sentia mais leve, o meu estômago já não parecia prestes a explodir e conseguia ver o umbigo sem ter de esticar o pescoço para a frente. Bravo, água com limão.

Entretanto, passou-se um mês e poucos dias. Esses poucos dias, dois ou três, foram aqueles em que a pressa era tanta que saltei esse passo ao pequeno-almoço e não ingeri a bebida. Adivinhem: tchanam, lá voltava o inchaço. É impressionante. Pronto, lá tinha de continuar o sacrifício.

Está provado que o limão faz bem à saúde, graças à sua ação antioxidante, que ajuda na hidratação e tem ação diurética, ajudando o corpo a livrar-se das toxinas. E, lá no fundo, sabia perfeitamente que ia funcionar, até porque já conversei com tantos especialistas que o confirmam. No entanto, nunca pensei que notasse diferenças tão rapidamente, nem que ficasse viciada nesta bebida.

Continuo a detestar limão. E continuo a fazer uma cara esquisita todas as manhãs, assim que a primeira gota cai na minha boca. Mas não consigo parar de ter este hábito. Afinal, ninguém merece ter de desapertar o botão das calças para estar sentado. Portanto, esta é a prova de que até as relações que parecem condenadas ao fracasso têm uma hipótese.

Próximo desafio: provar sobremesas com limão. Há alguém que me queira acompanhar? Carregue na galeria para descobrir oito receitas (são todas low carb).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT