Alimentação Saudável

Afinal, o famoso Skyr pode não ser assim tão saudável

A culpa é do aspartame presente no iogurte que “aumenta a produção de insulina do corpo em 20 por cento”.

O mundo acabou de ficar mais triste.

É conhecido como o super produto da alimentação saudável e até esgota antes de chegar às prateleiras dos supermercados. Sim, estamos a falar do iogurte Skyr — uma receita islandesa com mais de 1100 anos que terá sido criada pelos vikings. Os seus benefícios já são conhecidos: tem valores quase nulos de gordura e 3,5 mais proteína do que o iogurte comum. Mas, afinal, nem tudo é perfeito.

Normalmente, os adoçantes artificiais são utilizados para diminuir o valor calórico e de hidratos de carbono simples de alguns alimentos — que depois são mais usados em dietas, doenças como a diabetes ou para controlar a ingestão de açucares e glicémia.

No entanto, o seu uso tem sido criticado por poder ter efeitos prejudiciais para a saúde.

“Os adoçantes artificiais podem provocar alterações na flora intestinal e aumentar os níveis de açúcar no sangue, ao contrário daquilo que se pretendia com a utilização dos mesmos. Ou seja, podem estar na origem do aumento da obesidade. Parece contraditório não é?”, diz à NiT Bárbara de Almeida de Araújo, nutricionista e autora do blogue “Manias de uma Dietista“.

A verdade é que os adoçantes não têm valores calóricos significativos mas alguns, como é o caso do aspartame, aumentam a produção de insulina no corpo em 20 por cento e o risco de desenvolver diabetes, segundo a especialista.

Sabia que o aspartame é o adoçante mais utilizado (e estudado) pela indústria alimentar? E que tem um poder adoçante cerca de 200 vezes superior à sacarose ou, se preferir, açúcar branco?

De acordo com Bárbara de Almeida Araújo, a investigação acerca deste adoçante, que já conta com 22 anos, revelou que a ingestão de uma bebida por dia, adoçada com aspartame, aumenta em 42 por cento o risco de leucemia; em 102 por cento o risco de contrair mieloma múltiplo nos homens; e em 31 por cento o risco de linfoma não hodgkin, também no sexo masculino. Estes são apenas alguns dos efeitos que o consumo prolongado deste adoçante pode provocar.

A Coca-Cola, por exemplo, contém aspartame. Mas não pense que os produtos menos saudáveis são os únicos da lista na lista. Os iogurtes magros e até o famoso iogurte Skyr, que é uma das tendências fit deste ano, têm este adoçante artificial presente na lista de ingredientes. Por isso, se contar o número de coisas que consome com aspartame, talvez fique surpreendido.

“Claro que se consumirmos esporadicamente à partida não haverá riscos. No entanto, não há nada melhor do que procurarmos fazer uma alimentação variada e isenta de produtos artificiais”, explica a nutricionista.

Se quiser provar algo doce, pode sempre preparar algo com mel, tâmaras ou açúcar de coco. Se está em dieta e quer reduzir a ingestão de hidratos de carbono pode optar por stevia (um adoçante natural). Mas atenção: não é a dos supermercados, são mesmo as folhas da planta.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo