NiTfm live

Alimentação Saudável

A polémica dieta das redes sociais em que pode comer tudo o que quiser

Ainda assim, a promessa é de que vai emagrecer. A nutricionista Bárbara de Almeida Araújo explica tudo.
Cuidado com este método.

Uma dieta onde pode comer de tudo — bolos, hambúrgueres, pizza e batatas fritas — é o sonho de qualquer pessoa que queira perder peso sem grandes mudanças. Adivinhe? Ela existe. E apesar de não ser nova, está a gerar mais polémica do que nunca por causa do seu método perigoso.

Estamos a falar da dieta CiCo (em inglês significa “Calories in, Calories out”), que nasceu na famosa plataforma Reddit. A partir dali demorou muito tempo até se tornar super popular em todas as redes sociais.

O método é simples: pode comer o quiser, assegurando-se apenas de que o número de calorias ingeridas é inferior ao das calorias gastas. Ou seja, continua a comer todos alimentos processados e, ainda assim, emagrece.

“No fundo, não interessam os macro ou micronutrientes, desde que haja um défice calórico. Só que a ingestão de alimentos processados, ricos em açúcar refinado e gorduras saturadas está associada ao aumento de peso, ao aparecimento de diabetes tipo 2, à falta de energia e até a problemas de sono”, diz à NiT a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo.

Segundo a autora do blogue “Manias de Uma Dietista“, o resultado é claro: se ingerimos menos calorias do que as que gastamos vamos, então, emagrecer. O problema é que esta dieta só está focada nas calorias, pelo que não incentiva à reeducação alimentar. Isto é, não se criam hábitos saudáveis. Portanto, é bem provável que se volte a ganhar todo o peso perdido ou até mais.

Afaste-se desta dieta

É importante ter noção de que aquilo que ingerimos faz toda a diferença. Além disso, os nutrientes não são metabolizados todos da mesma forma e têm um impacto diferente na saciedade.

Por exemplo, comer um bolo com 300 calorias ou comer uma papa de aveia com fruta com o mesmo número de calorias logo de manhã vai ter um impacto completamente diferente no organismo. Na primeira escolha, os níveis de açúcar vão subir rapidamente, mas passado pouco tempo vai sentir fome e o corpo vai pedir mais alimentos. Se optar pela segunda, vai sentir-se saciado durante toda a manhã. É esta a grande diferença entre uma dieta saudável e uma dieta perigosa.

De acordo com a especialista, um plano alimentar equilibrado, mesmo restritivo em termos calóricos, ajuda-nos a manter os níveis de açúcar no sangue estáveis, dá-nos energia para o dia e promove o bom funcionamento do cérebro, bem como a manutenção da massa muscular. Por outro lado, um plano alimentar hipocalórico sem orientação sobre aquilo que se ingere, baseado no que nos apetece comer no momento, pode levar a carências nutricionais graves, perda de massa muscular e afetar negativamente a nossa saúde.

“Uma dieta que se baseia apenas nas calorias ingeridas, ignorando completamente o tipo de alimentos, como a dieta CICO, negligenciando o bem-estar e a saúde em geral, não é uma dieta aconselhada para ninguém”, alerta Bárbara de Almeida Araújo.

No entanto, esta não é a única dieta perigosa fazer sucesso nas redes sociais. Carregue na galeria para conhecer outros métodos que nunca deve seguir.