NiTfm live

Alimentação Saudável

A dieta que ajudou Pippa Middleton e Adele a emagrecer é a tendência do momento

O método tem como base o consumo de alimentos que ativam o gene magro. A NiT explica-lhe tudo.
O antes e depois de Adele, que recorreu a este método.

Estávamos em 2016 quando falámos pela primeira vez sobre a dieta sirt. Naquela altura, os sirts eram apresentados como um “recém descoberto grupo de alimentos ricos em nutrientes especiais que ativam os genes magros”. Como é que isto acontece? Quando este gene é ativado o corpo entra numa espécie de modo de sobrevivência e começa a queimar gordura, enquanto rejuvenesce as células.

O método tornou-se famoso nesse ano, mas foi em 2017 que toda a gente quis experimentá-lo. 

A razão era simples: Pippa Middleton e James Matthews decidiram seguir a dieta para estarem em forma para o casamento. Na altura, a imprensa internacional reforçava o facto de a irmã de Kate ter perdido as curvas e o marido ter ficado com o rosto (ainda) mais magro. Mas uma coisa é certa: ambos tinham perdido vários quilos.

Também Adele terá recorrido a este método para perder mais de 20 quilos. Neste caso, a mudança foi muito mais notória, o que só aumentou a popularidade da dieta sirt.

Após um ano de esquecimento, e sem nenhum motivo óbvio, o método está de volta. Basta escrever “sirt diet” na caixa de pesquisa do Google para surgirem dezenas de artigos recentes sobre o tema na imprensa internacional. A NiT revela tudo o que deve saber sobre esta dieta.

No dia do casamento estavam visivelmente mais magros.

Como é feita a dieta sirt?

Esta dieta, criada por Aidan Goggins e Glen Matten, baseia-se no consumo de determinados alimentos ricos em polifenóis, chamados sirts, que ativam o gene magro (sirtuína). 

A promessa é uma perda de três quilos em apenas sete dias. Mas, atenção, sem passar fome. Aliás, é possível ter refeições saborosas. As tâmaras, o aipo, a rúcula, a couve, a salsa e o vinho tinto são alguns dos alimentos que podem ser incluídos nesta alimentação.

Como a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo explica à NiT, a dieta está dividida em duas fases, sendo que a primeira dura sete dias. Nos primeiros três dias devem ser ingeridos três batidos verdes e uma refeição completa sempre com alimentos Sirt. Nos restantes, deve optar por dois batidos e duas refeições completas. “O consumo energético não deve ultrapassar as 1000 calorias por dia nesta fase”, revela.

A segunda etapa é de manutenção e deve ingerir três refeições diárias ricas neste tipos de alimentos, juntamente com um batido verde. Neste caso, o consumo é de 1500 calorias por dia.

De acordo com os autores da dieta, estas fases podem ser repetidas sempre que for necessário. Depois, deve manter um estilo de vida saudável e equilibrado que também inclua os alimentos sirt, sendo ainda encorajado o consumo do tal batido verde por dia.

Quais são os benefícios?

Tendo em conta a intensidade desta dieta, muitos profissionais indicam que ela deve ser colocada em prática a curto prazo para que se consigam benefícios para a dieta sem prejudicar a saúde.

De acordo com a pesquisa realizada pelos autores da dieta, ingerir alimentos ricos em ativadores de sirtuína ativa os poderes de queima de gordura do corpo e sobrecarrega a perda de peso sustentada, protege as células do corpo contra inflamações, aumenta a energia promove a pele brilhante e pode até ajudar a reverter o envelhecimento e evitar doenças. Estes são apenas algumas das vantagens mencionados no livro “A Dieta Sirt”, escrito por ambos e editado em português pela Lua de Papel em 2016.

Ou seja, garantem que se trata de um regime alimentar que, além de permitir emagrecer, fortalece o sistema imunológico, o que nem sempre acontece.

Só estão incluídos alimentos que ativam o gene magro.

Mas pode tornar-se perigosa?

Segundo a nutricionista Bárbara de Almeida de Araújo, apesar dos autores referirem que esta dieta é de inclusão e não de exclusão, até porque não é sempre que se pode comer chocolate durante uma dieta, é restrita em certa parte.

Ela concentra-se na contagem de calorias e exige que se elimine os principais grupos de alimentos. Além disso, é necessário reduzir o tamanho das porções. Há mais uma desvantagem: carece de nutrientes essenciais, como cálcio e ferro. É por isso que muita gente pode sentir sentir náuseas, tonturas, dificuldade de concentração, fadiga e dores de cabeça.

“As primeiras semanas são demasiado restritivas do ponto de vista energético, uma vez que um adulto deve ingerir cerca de duas mil calorias por dia”, alerta a autora do blogue “Manias de Uma Dietista”.

Os alimentos sirt são, sem dúvida, alimentos ricos em fitonutrientes e trazem imensos benefícios para a saúde. No entanto, “não são novidade na dieta mediterrânea, que até pode ser mais eficaz na perda de peso do que uma dieta com contagem de calorias”, acrescenta a especialista.

Não se esqueça de que antes de iniciar qualquer dieta, incluindo esta, deve consultar um especialista, nutricionista ou clínico geral para garantir que ela é adequada para si.

Ainda assim, mesmo sem saber, é muito provável que consuma uma enorme variedade de alimentos sirt diariamente. Carregue na galeria para descobrir oito deles.