NiTfm live

Alimentação Saudável

6 mitos de alimentação que tem de saber para não fazer dietas disparatadas

A nutricionista Maria Gama, autora do blogue “Põe-te na Linha”, revela tudo à NiT.
Leia com atenção.

O mundo saudável está cheio de teorias erradas, muitas delas relacionadas com restrições. Resultado: a maioria das pessoas desiste de seguir um estilo de vida mais variado e equilibrado ainda antes de começar. Por isso, a NiT vai revelar seis mitos de alimentação — que deve saber se quiser perder peso.

Segundo a nutricionista Maria Gama, o mais importante é valorizar o que se come. Por exemplo, é totalmente diferente comer hidratos de carbono provenientes de bolachas ou de arroz. 

A maioria das bolachas acaba por ter na sua composição nutricional uma elevada quantidade de gordura e de açúcar. Ou seja, não faz sentido substituir um alimento por outro”, diz.

A autora do blogue NiT “Põe-te na Linha” tem outro conselho igualmente importante: alterar a forma como pensa. A mudança começa na cabeça e só assim é possível passar às fases seguintes: limpar o frigorífico e a despensa; ir às compras; organizar e planear refeições, entre outras coisas.

Agora, sim, tome nota dos seis mitos de alimentação que deve saber.

1. “Não posso comer cenoura cozida”

Se analisar a composição nutricional da cenoura, verifica que a cenoura crua tem 19 calorias por cada 100 gramas, enquanto a cenoura cozida contém 17 pela mesma quantidade. Quanto aos hidratos de carbono, a cenoura crua tem 4,4 gramas e a cenoura cozida tem 3,6. 

“Acha mesmo que deve deixar de comer este alimento? Deve preocupar-se, sim, com os pastéis de nata e restantes bolos de pastelaria. Não faz sentido evitar o consumo de hortícolas quando se está num processo de emagrecimento. São muito importantes para manter uma alimentação equilibrada e variada e não são, de todo, o problema que nos leva a não perder peso”, alerta a especialista.

2. “Não posso comer sopa com batata”

“Aconselho a comer sopa todos os dias? Sim. Depois ouço nas consultas de nutrição: ‘Mas, Maria, a sopa dos restaurantes tem batata e isso engorda.’ Este assunto deve ser desmistificado. Antes de pensar na batata que a sopa contém, deve ter atenção à manteiga, azeitonas, pão branco, chamuças e rissóis que se come como entrada. Estes, sim, prejudicam o processo de perda de peso”, explica.

Segundo a nutricionista, se começar a refeição com uma sopa, torna-se muito mais fácil evitar o que nos faz mal e comer uma entrada saudável — quanto aos ingredientes da sopa, o ideal é a versão de legumes. Contudo, mais importante do que a batata, é garantir que opta sempre pela sopa. “Este prato vai fazer também com que se sinta mais saciado e não encha tanto o prato na refeição principal.”

Um deles é relacionado com a sopa.

3. “Não posso comer arroz, massa, batata, entre outros hidratos”

“Quem quer perder peso tem um pensamento imediato: ‘Agora não posso comer mais pão, arroz, massa e por aí adiante.’ No fundo, acha que acabaram os hidratos. Muitos pacientes já começam a sofrer e a pensar que não são capazes só de pensarem nisto. Acredite que não são os hidratos de carbono que não vão deixá-lo perder peso desde que, claro, sejam consumidos de forma equilibrada. É necessário, sim, um ajuste na sua quantidade. É que muitas vezes oiço: ‘Já não como arroz nem massa às refeições, mas o meu lanche são umas bolachinhas.’ Isto não faz sentido. Tome nota deste truque: em vez de encher logo o prato de arroz e massa ou batata, retire primeiro legumes.”

Além disso, Maria Gama recorda que no que diz respeito aos hidratos, há que escolher os certos. Ou seja, arroz, batata ou massa normal, sim, mas simples e sem adições. Afinal, a composição nutricional destes alimentos será diferente de batata frita ou uma carbonara, por exemplo. 

4. “Só posso comer cozidos e grelhados”

“Não, não é assim. Pode variar entre cozidos, grelhados, assados, guisados e estufados. Muitas vezes o problema passa por molharmos o pão no molho e envolver a refeição toda no molho de confeção. Ao fazer refeições diferentes e variadas, vai ter muito mais vontade de seguir o plano alimentar. Agora, claro, é sempre importante ter em consideração de que forma se faz este tipo de pratos”, alerta à NiT a nutricionista.

5. “Tenho de deixar de comer pão e cereais”

São muitas as vezes em que se associa o pão ao grupo de alimentos que não se pode consumir, uma vez que existe aquela ideia de que é o responsável pelo aumento de peso. Mas será mesmo assim? Ou será que, consumido em quantidades equilibradas e de acordo com as necessidades energéticas, poderá ser incluído num dia alimentar saudável? Segundo Maria Gama, pode consumir este alimento. “Lembre-se de que existem diferentes tipos de pão e alguns deles são claramente melhores opções.”

O pão mais escuro ou de farinha integral, explica, será sempre uma alternativa mais amiga da dieta, já que a fibra presente nestas versões está ligada a diversos benefícios para a saúde. 

Não tem de deixar de comer pão.

6. “Posso fazer do fim de semana o dia da asneira”

Esta é uma ideia comum, mas totalmente errada, garante a especialista. “É claro que ao fim de semana é mais propício fazermos asneiras e fugirmos à alimentação que temos durante a semana. No entanto, não podemos estragar todo o trabalho até aí com um dia da asneira ou, neste caso, dois. O truque é pensar antes de atacar. Deve pensar: ‘Do que está na mesa, o que é que eu gosto mais?’ O importante é que coma de tudo um pouco, mas com moderação. No fundo, não é preciso fazer restrições.”

Se o seu problema for não conseguir controlar a fome, a NiT tem também seis dicas para aplicar nesta quarentena. Não implicam fazer dieta, nem muito menos passar fome. Um dos conselhos que a nutricionista partilhou é manter a regra de ingerir, pelo menos, os tais 1,5 litros de água por dia. Sabia que muitas vezes confundimos a fome com a sede? O que é que isto quer dizer? Que muitas vezes pensamos que precisamos de comer alguma coisa e, na verdade, o nosso corpo só está a pedir hidratação. 

Na dúvida, faça um chá quente ou beba água aromatizada. “As propriedades das infusões ou ervas aromáticas ajudam-nos a acalmar, hidratam e evitam a necessidade constante de petiscar”, revela.

Carregue na galeria para descobrir, então, as seis dicas fáceis para controlar a fome e, consequentemente, o peso.